Discussão sobre reoneração gradual ainda não começou, afirma Haddad

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou nesta sexta-feira, 19, que a negociação sobre o conteúdo da Medida Provisória que prevê a reoneração gradual da folha de pagamentos "ainda não começou", mesmo após a declaração do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), de que há um compromisso do governo em reeditar a MP para revogar o trecho que trata da extinção do benefício. A declaração foi dada após o ministro ser questionado se, em acordo com o Parlamento, a reoneração gradual pretendida pela Fazenda poderia valer só após 2027, já que o Congresso prorrogou o benefício até aquele ano. "É uma negociação que ainda não começou", respondeu Haddad.

Perguntado também sobre a reunião que teve com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), na noite de quinta-feira, o chefe da equipe econômica afirmou que o encontro tratou de "princípios", além de relatar, que ainda não conseguiu entrar em contato com Pacheco após a declaração do senador dada mais cedo. Haddad também relembrou que já teve reuniões com o presidente Lula, Pacheco e Haddad sobre a MP.

Segundo o ministro, Lira indicou que, na semana antes do início dos trabalhos legislativos, chamará os líderes da Casa para uma reunião com a Fazenda sobre o assunto. "Agora temos reuniões com líderes das duas Casas. Lira se comprometeu a chamar, agora, na semana anterior ao início dos trabalhos no Congresso. Ele deve chamar líderes e vamos apresentar esse princípio (de diluição de benefícios ao longo do tempo) como regra geral, e vamos fazer como sempre. Tudo sempre foi negociado, de forma transparente, às vezes as pessoas falam 'Ministério da Fazenda conseguiu aprovar tudo o que queria', mas conseguiu tudo depois de negociação, não saiu conforme chegou no Congresso", afirmou Haddad.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes