Após Powell, cresce chance de Fed manter juro em março (84,5%) e maio (37,5%), mostra CME

O monitoramento do CME Group mostrava um avanço na possibilidade de manutenção dos juros por mais tempo pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), na manhã desta segunda-feira. O movimento ocorria após declarações veiculadas no fim de semana pelo presidente do Fed, Jerome Powell, em entrevista à emissora CBS, na qual ele reafirmou que um corte de juros em março não é o mais provável e citou riscos no curto prazo, como o quadro geopolítico.

Há pouco, o monitoramento do CME Group mostrava 84,5% de chance de manutenção dos juros pelo Fed na próxima decisão, de 20 de março (de 80% na sexta-feira), na faixa entre 5,25% e 5,50%; e 15,5% de uma redução de 25 pontos-base (de 20% na sexta).

Para a decisão seguinte, de 1º de maio, havia 37,5% de possibilidade de manutenção (de 26,8% na sexta); 53,9% de um corte de 25 pb; e 8,6% de uma redução de 50 pb.

Já para dezembro, o cenário apontado como mais provável (36,5%) é que os juros estejam na faixa entre 4,00% e 4,25% (de 38,1% na sexta); seguido pelo de que estejam entre 4,25% e 4,50% (28,0%, de 22,2% na sexta)); e pelo de que estejam entre 3,75% e 4,00% (20,2%, de 27,7% anteriormente).

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes