Japão rebaixa avaliação sobre recuperação da economia e nota piora no consumo privado

O governo do Japão rebaixou sua avaliação sobre a recuperação da economia, apontando uma piora no desempenho do consumo privado e da produção industrial, em relatório mensal divulgado nesta quarta-feira, 21. De acordo com o levantamento, a economia japonesa manteve recuperação em um ritmo moderado, mas indicou "estar pausando" em fevereiro. A análise corta a limitação de pausa em apenas "algumas partes" da economia, como apontado em janeiro, e representa o primeiro rebaixamento desde novembro de 2023.

O governo também cortou pela primeira vez em quase dois anos a avaliação sobre o consumo privado, afirmando que o setor "pareceu estar pausando antes de voltar a acelerar" em fevereiro. Antes deste relatório, a última vez que o consumo privado do Japão recebeu esta perspectiva foi em março de 2022.

A perspectiva da produção industrial também foi rebaixada, uma vez que o setor "estava a caminho de ganhar força, mas a atividade manufatureira teve um declínio recente devido aos efeitos da suspensão de produção e exportações" da indústria automotiva, detalhou o relatório.

Este é o primeiro rebaixamento do setor industrial desde abril de 2023, quando o governo avaliou a produção industrial como "em tom fraco recentemente".

Entre outros setores, os preços ao consumidor seguiram com aumento modesto. Os lucros corporativos e opiniões de empresas sobre condições econômicas atuais estão melhorando como um todo, enquanto a situação de emprego também mostra movimentos de melhora. Já os investimentos empresariais e as exportações seguem dando sinais que parecem de "pausar para se recuperar em seguida".

O governo manteve a descrição de perspectivas de curto prazo como "preocupantes", ressaltando riscos da desaceleração econômica global, aperto monetário das principais economias e conflitos geopolíticos. No entanto, ainda espera que a economia do Japão permaneça se recuperando em ritmo moderado, apoiada por efeitos de políticas para ajudar a população e pela melhora no emprego e na situação de renda.

Recentemente, o Japão entrou em recessão técnica, após contrair por dois trimestres consecutivos, e perdeu sua posição como terceira maior economia do mundo para a Alemanha. Conforme dados do governo, o Produto Interno Bruto (PIB) japonês encolheu 0,4% na taxa anualizada do quarto trimestre de 2023, depois de recuar 2,9% no terceiro trimestre.