Chile: BC corta juros em 75 pb, em decisão unânime, e indica mais relaxamento à frente

O Banco Central do Chile cortou sua taxa básica de juros em 75 pontos-base (pb), para 6,50% ao ano, em uma decisão unânime. O movimento marca o fim da aceleração no ritmo do relaxamento monetário, depois de ter cortado juros em 100 pontos-base na reunião de janeiro. Em dezembro, o BC chileno já havia reduzido juros em 75 PB.

O comunicado da decisão de hoje destaca que a autoridade deve continuar reduzindo sua taxa de política monetária, com a magnitude dos cortes a depender da evolução do cenário macroeconômico global e suas implicações na trajetória da inflação do Chile. O BC também chama a atenção para a redução da inflação global enquanto crescem os riscos associados ao aumento de custos, principalmente no setor de transportes.

A autoridade afirmou que a desaceleração nos cortes é consequência da alta nas taxas de inflação de curto e longo prazo, conforme registrado nos meses de janeiro e fevereiro, além da desvalorização do peso em meio à alta do mercado acionista chileno. Enquanto isso, o BC diz que a inadimplência cresceu em todas as carteiras de crédito, enquanto taxas hipotecárias também permanecem elevadas, e isso pesou no processo de flexibilização.

"A subida dos valores inflacionistas no início do ano e as maiores pressões sobre os custos das importações sublinham a necessidade de continuar a acompanhar de perto a evolução da inflação", afirma a autoridade monetária. A próxima decisão será divulgada em 23 de maio.