PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

BC dos EUA não dá sinais claros sobre redução de estímulo de US$ 85 bi

Do UOL, em São Paulo

21/08/2013 15h27

Apenas alguns membros do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, acreditavam que em breve será o momento de "diminuir um pouco" o ritmo de compra de títulos, na reunião do mês passado do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês).

Outros membros enfatizaram a necessidade de ter paciência ao decidir quando começar a reduzir o programa de estímulo.

A ata da reunião de 30 e 31 de julho do Fed, divulgada nesta quarta-feira (21), mostrou que quase todos entre os 12 integrantes do Fomc concordaram que uma mudança no estímulo ainda não é apropriada.

Nos últimos dias, investidores estão cautelosos e preocupados com as previsões sobre quando o Fed começará a reduzir seu estímulo, que injeta US$ 85 bilhões na economia em compras mensais de ativos.

As autoridades ressaltaram que a taxa de desemprego dos EUA --que atingiu 7,4% no mês passado-- caiu "consideravelmente" desde que a última rodada de compra de títulos foi lançada em setembro. 

Um ponto de discordância foi sobre a melhora cumulativa; membros deram como exemplo o alto número de norte-americanos que desistiram da busca por emprego.

No fim, o Fed não fez nenhuma mudança formal de política na reunião do mês passado, afirmando em comunicado em 31 de julho que a economia dos EUA continua a precisar de auxílio.

(Com Reuters)