Bolsas

Câmbio

Ouça o Giro UOL Economia com os destaques desta segunda, 25 de abril

Alexander Vestri

Do UOL, em São Paulo

Mercado financeiro

A Bolsa teve o terceiro dia seguido de queda e fechou em baixa de 1,98%, com 51.861,72 pontos. O resultado foi puxado principalmente pela queda das ações da Petrobras, que caíram cerca de 4%. O desempenho negativo da Vale e de siderúrgicas também contribuiu.

No mercado de câmbio, o dólar registrou queda de 0,61%, cotado em R$ 3,549. No exterior, o clima era de cautela à espera da reunião do Federal Reserve, o Banco Central dos Estados Unidos, na quarta-feira. A expectativa é que o Fed mantenha os jurosatuais, mas sinalize a possibilidade de aumento em breve.

Leia mais

 

Contas do governo

A dívida pública federal cresceu 2,4% entre fevereiro e março. Com isso, o total devido pelo governo chegou a R$ 2,88 trilhões. No final do ano passado, a dívida total era de R$ 2,79 trilhões.

O principal fator de aumento foi o crescimento da dívida interna, que passou de R$ 2,68 trilhões para R$ 2,75 trilhões, uma alta de 2,81%. Já a dívida externa caiu 5,7%, e terminou março em R$ 133,2 bilhões. De acordo com o Tesouro Nacional, o principal motivo é a valorização do real frente ao dólar.

Leia mais

 

Boletim Focus

Economistas pioraram as projeções para o PIB deste ano. A estimativa agora é que a economia encolha 3,88% em 2016. A projeção anterior era de uma queda de 3,8%. As informações estão no Boletim Focus, do Banco Central.

Já a expectativa para a inflação caiu pela sétima semana seguida. A estimativa é que a alta dos preços seja de 6,98%, contra 7,08% na previsão anterior.

Para a taxa básica de juros, é esperado que ela fique em 13,25%. Na semana passada, a projeção era de que a Selic ficaria em 13,38%.

Leia mais

 

Mais dinheiro no bolso

O salário médio dos empregados domésticos cresceu 4,6% em 2015, na comparação com 2014, segundo estudo da Fundação Seade. O número já desconta a inflação do período.

A categoria de empregados domésticos foi o único segmento que teve aumento de renda real. Outros setores, como serviços, indústria e comércio, perderam poder real de renda. Para se ter uma ideia, o rendimento médio por hora dos empregados domésticos, que inclui mensalistas e diaristas, está em R$ 8. Já o comércio tem um rendimento médio de R$ 7,56.

Também aumentou a proporção de domésticos com carteira assinada. Os domésticos mensalistas registrados passaram de 40,9% em 2014 para 42,8% em 2015.

Leia mais

 

Polêmica na internet

Depois de muita pressão social, a Anatel voltou atrás e decidiu proibir as operadoras de limitar o acesso da internet banda larga fixa no Brasil. A suspensão é por tempo indeterminado, e vai durar enquanto o tema é analisado.

Durante esse processo, as operadoras continuam proibidas de reduzir a velocidade, suspender o serviço ou cobrar uma taxa extra de quem usar todo o pacote de dados da internet. E isso mesmo que as ações estejam previstas em contrato de adesão ou plano de serviço.

Leia mais

 

Para facilitar a vida

E falando em internet, agora vai ficar mais fácil abrir conta em bancos. Isso porque as instituições financeiras receberam autorização para abrir ou fechar contas sem contato presencial com os clientes. Tudo vai poder ser feito pelo computador. A permissão foi dada hoje pelo Conselho Monetário Nacional.

Até hoje, para abertura de uma conta plena, aquela que permite qualquer tipo de movimentação, era obrigatório ir pessoalmente a um ponto de atendimento, para entrega de documento e validação de assinatura, por exemplo. O uso exclusivo de instrumentos eletrônicos para abertura e fechamento de contas ainda é opcional por parte dos bancos.

Leia mais

 

Carreira

Os concursos públicos abertos atualmente oferecem 16.287 vagas em várias regiões do país. Existem oportunidades em diversos cargos, para candidatos de todos os níveis escolares. O salário inicial pode chegar a R$ 19.992,09, dependendo da função desejada.

Leia mais

 

Contagem regressiva

E aí? Já declarou o Imposto de Renda desse ano? Ainda não? Você não é o único. De cada dez contribuintes, quatro ainda não enviaram a declaração, segundo a Receita Federal. Por enquanto só 16,3 milhões de pessoas de um total de 28,5 milhões já entregaram o documento.

É bom se organizar. O prazo termina à meia-noite desta sexta-feira, 29 de abril. Quem atrasar vai ter de pagar multa de 1% ao mês do imposto devido. O valor mínimo é de R$ 165,74, e o máximo é de 20% do imposto devido.

Leia mais

 

Agenda

Amanhã é o primeiro dia de reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central, o Copom, para decidir o novo patamar da taxa básica de juros, a Selic.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos