IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Mídia e Marketing


Não é só Netflix: KondZilla lucra com comercial de carro, bebida e remédio

KondZilla é diretor criativo da Orloff desde janeiro; diretor já entregou trabalhos para marcas como Skol, Fiat, Red Bull e Vivo - Divulgação
KondZilla é diretor criativo da Orloff desde janeiro; diretor já entregou trabalhos para marcas como Skol, Fiat, Red Bull e Vivo Imagem: Divulgação

Renato Pezzotti

Colaboração para o UOL, em São Paulo

12/08/2019 04h00

A Netflix estreou sexta-feira (9) a série original "Sintonia", criada pela produtora KondZilla e feita em parceria com a empresa Los Bragas, da atriz Alice Braga. A série, com seis episódios de 40 minutos cada, conta a história de três jovens que cresceram juntos numa favela da periferia de São Paulo.

A novidade é um passo enorme da fábrica de conteúdo criada por Konrad Dantas, o KondZilla. Hoje com 30 anos, Konrad fundou a produtora em 2011 e a batizou com seu apelido, que mistura as letras iniciais de seu nome e o monstro de desenhos japoneses Godzilla.

Menos de uma década depois, já produziu mais de mil videoclipes (essencialmente de funk), tem mais de 50 milhões de assinantes e 25 bilhões de visualizações no YouTube.

Segundo o ranking do site Socialblade, o canal é o maior da plataforma no Brasil e o segundo maior do mundo de música, em assinantes. O vídeo mais visto do canal é o da música "Bum Bum Tam Tam", de MC Fioti, com 1,2 bilhão de visualizações.

Carros, bebidas e até remédio

Mais do que lançar artistas, a ideia de Dantas era alcançar as marcas. Seu primeiro grande projeto para um anunciante foi em 2015, quando lançou a cantora Karol Conka dentro de um selo de música da cerveja Skol.

Marcas como Fiat, Red Bull, Vivo, Tic Tac e até a farmacêutica Sanofi são alguns anunciantes que já fizeram ações com KondZilla.

"Desde o início, nosso objetivo era chamar a atenção das marcas. Tivemos que fazer entregas globais para que a publicidade viesse atrás da gente. Primeiro, como produtora de música, com vídeos e shows. Depois, viramos uma mídia. Agora, também somos um estilo de vida, com roupas. A ideia é aproveitar todas as oportunidades", afirmou Kond.

No mês que vem, a empresa se tornará também uma plataforma de conteúdo, com o portal de comportamento KondZilla.com. Segundo Konrad, com artigos e vídeos, o portal será um canal para "dar voz às pessoas que não têm espaço nos veículos tradicionais".

Atuação como diretor criativo

Desde janeiro, KondZilla é diretor criativo da Orloff no Brasil. Na terça-feira (6), estreou o videoclipe de "Mistura que dá Hit", sua primeira campanha em parceria com a marca.

"Sempre procurei estar preparado para quando oportunidades de conexão com marcas aparecessem. O projeto de Orloff não é só comercializar música. É usar uma nova linguagem da publicidade. Nossa história nos deu maturidade para chegar até aqui", afirmou o diretor.

"Além de trazer novas referências visuais para a direção de arte e criação de peças de mídia e redes sociais, também exploramos territórios inéditos para a marca, como a criação de experiências focadas na geração Z", disse Patrícia Cardoso, diretora de Marketing da Pernod Ricard Brasil.

Antecipando tendências

Hoje, a KondZilla cuida da carreira de 60 artistas e publica cerca de 50 vídeos por mês, entre documentários e videoclipes.

Conta com cerca de 300 profissionais (50 de forma direta) e tem dois escritórios no Tatuapé, na zona leste de São Paulo. Também possui oito diretores que cuidam exclusivamente de conteúdos sobre temas de comportamento e videoclipes.

"Nosso grande segredo não é seguir as tendências. É antecipar essas tendências. Estamos prontos para levar isso para as marcas", afirmou o executivo.

Novo formato de conteúdo

O caso de Sintonia é um bom exemplo dado pelo diretor (e empresário). "Há um novo formato de criação. Sintonia tem interferência total da Netflix, que é uma empresa de tecnologia. Assim, ao lado da Netflix, analisamos os dados e devolvemos ao time criativo exatamente o que o público quer ver. O futuro da arte é isso. A publicidade passa por isso também", disse.

Inspirado por artistas do hip hop norte-americano que viraram grandes empresários, como Dr. Dre, Kanye West e Virgil, Konrad está cursando o MBA em Gestão de Pessoas como ouvinte na Fundação Getulio Vargas (FGV), em São Paulo.

"Troquei a graduação pelo MBA para me preparar para esse novo mercado. Preciso saber falar tão bem com os CEOs das empresas quanto com os jovens que trabalham comigo. A ideia é aprender a conduzir as pessoas, e não engessar processos neste momento de crescimento."

Sintonia: UOL entrevista Kondzilla e elenco de série da Netflix

UOL Entretenimento

Mais Mídia e Marketing