IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Empresa se defende após vídeo sobre "falsa promoção" viralizar no Twitter

Procon de Criciúma divulgou a foto das etiquetas coladas no produto com o mesmo preço - Reprodução/Procon
Procon de Criciúma divulgou a foto das etiquetas coladas no produto com o mesmo preço Imagem: Reprodução/Procon

Do UOL, em São Paulo

29/11/2019 12h07Atualizada em 29/11/2019 19h52

Um vídeo que mostra uma suposta fraude em uma promoção para a semana da Black Friday viralizou nas redes sociais. As imagens, publicadas no Twitter, mostram uma funcionária da Lojas Renner de Criciúma (SC) colando, em blusas, etiquetas amarelas sobre outras brancas - os dois selos exibem o mesmo preço (assista abaixo).

A empresa precisou se manifestar, também no Twitter, após o vídeo ser compartilhado mais de 50 mil vezes e abrir caminho para uma chuva de críticas.

A Renner afirmou a um internauta que a cor amarela indicava apenas que os itens tinham desconto no momento do pagamento.

"Oi! Tudo bem? A Lojas Renner esclarece que a etiqueta amarela sinaliza os produtos participantes da Black Friday, promoção que dá desconto de 20% nesses itens nas lojas físicas, no momento do pagamento", diz o comunicado.

O caso foi notificado pelo Procon de Criciúma ainda na quarta-feira. O órgão informou que retirou as peças com o problema para troca de etiquetas.

Além disto, o Procon comunicou que esta foi a primeira infração em uma loja de roupas durante a Black Friday em todo o estado de Santa Catarina.

Em nota, a Renner informou que "está preparando sua resposta ao auto de infração emitido pelo Procon de Criciúma, que será apresentada dentro do prazo estabelecido por esse órgão".

Segundo o coordenador do órgão, Gustavo Colle, os produtos que estavam com etiquetas promocionais apresentavam o mesmo valor antes da promoção.

"Entramos em contato com o consumidor que gravou o vídeo do flagrante e já acionamos os nossos fiscais para se descolarem até a loja e eles encontraram a irregularidade da precificação", explicou Colle.

Agora, segundo o Procon, o estabelecimento terá dez dias para apresentar sua defesa. Passado este período, a Renner fica sujeita à multa.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

É preciso cuidados ao fazer compras durante a Black Friday

Band Notí­cias

Economia