PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Empresários negros processam o McDonald's por discriminação nos EUA

O McDonald"s negou as acusações de discriminação dos ex-franqueados e ponderou que a rede é comprometida com a diversidade - Getty Images/iStockphotos
O McDonald's negou as acusações de discriminação dos ex-franqueados e ponderou que a rede é comprometida com a diversidade Imagem: Getty Images/iStockphotos

Do UOL, em São Paulo

01/09/2020 12h19Atualizada em 01/09/2020 14h31

Mais de 50 empresários negros, ex-donos de franquias da rede de fast food McDonald's, estão processando a empresa por discriminação, nos EUA. O processo foi aberto hoje no tribunal federal de Chicago, onde a empresa tem sede.

Segundo os ex-proprietários das franquias, a empresa concedia restaurantes menos lucrativos e fornecia apoio e oportunidades diferentes das entregues aos franqueados brancos.

De acordo com a Associated Press, o processo indica que os 52 empresários que processam o McDonald's possuíam cerca de 200 lojas e foram forçados a vendê-las na última década devido ao pouco lucro dos estabelecimentos. Os ex-franqueados desejam uma indenização de US$ 4 milhões (R$ 20 milhões) a US$ 5 milhões (R$ 25 milhões) por cada loja fechada.

O processo ainda aponta que os empresários negros foram destinados pelo McDonald's a serem franqueados de lojas com menor volume de vendas e com altos custos de segurança e manutenção. Eles também acusam a rede de fast food de fornecer informações financeiras enganosas e pressionar os empresários a escolherem rápido uma franquia disponível nas regiões menos lucrativas.

O documento também mostra que os empresários negros tiveram vendas médias de US$ 2 milhões (R$ 10 milhões) por ano — enquanto outras lojas do McDonald's, também nos EUA, arrecadaram US$ 2.7 milhões (R$ 13,5 milhões) por ano entre o período de 2011 a 2016, e US$ 2,9 milhões (R$ 14,5 milhões) no ano de 2019.

"A receita é determinada por uma coisa e apenas uma coisa: localização", disse James Ferraro, advogado que representa os empresários.

O advogado ainda ponderou que o número de franqueados negros do McDonald's caiu pela metade nas últimas duas décadas, nos EUA. Em 1998, a rede possuía 377 franqueados negros. Agora, detém 186, mesmo com o aumento do número de franquias.

A empresa negou as acusações e disse que a rede está comprometida com a diversidade e igualdade de oportunidades na companhia.

"Negamos categoricamente as alegações de que esses franqueados não foram capazes de ter sucesso por causa de qualquer forma de discriminação por parte do McDonald's. Estamos confiantes de que os fatos mostrarão o quanto estamos comprometidos com a diversidade e igualdade de oportunidades do sistema McDonald's, incluindo nossos franqueados, fornecedores e funcionários."