PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Mídia e Marketing

Documentário do UOL narra ascensão e queda de João de Deus e Abadiânia

Do UOL, em São Paulo

24/11/2020 12h32

Nesta quarta (25), o UOL lança o documentário "João de Deus", que narra a trajetória do médium João Teixeira de Faria. Condenado a 63 anos de prisão por crimes sexuais e porte ilegal de arma de fogo, o líder é responsável pela ascensão e declínio da cidade de Abadiânia, no interior de Goiás.

Realizado por MOV.doc, selo de documentários do UOL, e inspirado no livro "A Casa", de Chico Felitti (editora Todavia), o curta-metragem discute como poder e fé andaram juntos por tantos anos, fazendo de João de Deus um líder famoso no Brasil e no mundo. Em seu auge, Abadiânia, que tem pouco mais de 20 mil habitantes, chegou a receber até 10 mil pessoas por mês, entre brasileiros e estrangeiros.

Mas, em 2018, com uma denúncia veiculada pelo programa "Conversa com Bial", da Rede Globo, o império começou a ruir. Segundo balanço mais recente do Ministério Público de Goiás, mais de 300 mulheres fizeram queixa de estupro ou abuso sexual contra João de Deus. Em sua maioria, as histórias são de mulheres que buscaram tratamento espiritual na Casa Dom Inácio, em situação de vulnerabilidade emocional.

Ana Paula São Tiago, uma das vítimas, conta que foi até João de Deus para curar seu pai em 2006. Em depoimento à reportagem do UOL, ela diz que o médium a fez se sentir culpada pela doença grave de seu familiar. A relação sexual forçada seria parte do tratamento.

Chico Felitti, autor do livro "A Casa", explica que Abadiânia minguou rapidamente após o escândalo. "De um dia pro outro, a cada viagem que eu fazia, tinha muito menos gente, e os negócios iam fechando" conta. "Depois de um ano da prisão de João de Deus, de 100 pousadas, tinham seis abertas. Hoje, que eu tenho notícia, têm duas". No entanto, como a busca pelo fenômeno sobrenatural da cura é incessante, novos médiuns e líderes curandeiros continuam surgindo em Abadiânia e nas cidades ao redor.

João de Deus cumpre prisão domiciliar desde março de 2020, devido à pandemia de coronavírus. Em outubro, ele foi internado no hospital Sírio Libanês em Brasília (DF) após sentir mal-estar e dor no peito. Os médicos descartaram Covid-19, mas não há previsão de alta.

Além de Chico Felitti, o documentário "João de Deus" ouviu também Paulo Sampaio, jornalista e colunista do UOL, que acompanhou o caos no interior de Goiás após as denúncias; Vera Iaconelli, psicanalista, que analisa as motivações que levam alguém a buscar tanto poder; Ana Paula São Tiago, vítima de João de Deus; e Clodoaldo Turcato, ex-contador da Casa Dom Inácio de Loyola.

Documentário "João de Deus"
Quando: a partir de 25/11
Onde: YouTube youtube.com/movdoc

Mídia e Marketing