PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Mídia e Marketing

Por que a Unilever escolheu o Brasil para lançar sua linha de produtos pet?

Divulgação
Imagem: Divulgação

Renato Pezzotti

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/12/2020 04h01

A Unilever escolheu o Brasil para lançar a linha "Cafuné", sua primeira marca de cuidados para animais de estimação. É a primeira vez que a multinacional escolhe o país para lançar um produto desde a sua criação, passando por toda a parte de concepção e de branding.

Mas por que a Unilever escolheu o Brasil para este lançamento? Segundo Eduardo Campanella, vice-presidente de marketing da companhia, a filial brasileira foi selecionada por causa de sua "atitude empreendedora". A equipe brasileira atuará como o hub mundial da linha, que ainda não tem data para ser lançada em outros países.

80 milhões de "membros da família"

Além disso, o executivo destaca que o Brasil tem a segunda maior população de cães e gatos no mundo —um mercado que movimentou cerca de R$ 35,4 bilhões em 2019, segundo o Instituto Pet Brasil.

"Tínhamos 80 milhões de 'membros da família' para quem não vendíamos produtos específicos. O 'consumidor pet' era o único que a Unilever não atendia ainda", diz Campanella.

A linha de produtos demorou cerca de dois anos para ser desenvolvida. Ela possui xampus, condicionadores e toalhas umedecidas, além de uma série de produtos de limpeza para a casa. O valor do investimento na linha não foi revelado.

Pandemia trouxe outro olhar para os animais de estimação

Para o executivo, mesmo sendo concebida no período pré-pandemia, a crise do coronavírus trouxe um olhar mais importante para o segmento de pets.

"Pessoas passaram a conviver mais tempo com os animais de estimação. A penetração de lares no Brasil com pets cresceu 20%. A adoção no país cresceu 30% durante o período", declara. Os produtos já estão à venda em supermercados, redes varejistas e nas lojas de produtos pet.

A Unilever tem analisado setores que tenham um alto potencial de crescimento, principalmente para compensar a queda de vendas em produtos de consumo mais tradicionais, com maior concorrência.

PUBLICIDADE

Mídia e Marketing