PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Auxílio emergencial chega a R$ 275 bi pagos e beneficia 67,9 mi de pessoas

O estado de São Paulo lidera os pagamentos, com R$ 51,3 bilhões distribuídos à federação mais populosa do país  - Rafael Henrique/Getty Images
O estado de São Paulo lidera os pagamentos, com R$ 51,3 bilhões distribuídos à federação mais populosa do país Imagem: Rafael Henrique/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

15/12/2020 15h23

O governo federal divulgou ontem um balanço dos números do auxílio emergencial até o último final de semana. Segundo informações do Ministério da Cidadania, o volume total pago pelo benefício instituído por conta da pandemia de covid-19 ultrapassou R$ 275 bilhões, com 67,9 milhões de pessoas atendidas.

A pasta federal informou que concluiu no sábado (12) o quinto ciclo de pagamentos do auxílio emergencial. Atualmente, o governo paga a quarta e última parcela da extensão para beneficiários do Bolsa Família. O pagamento teve início no dia 10 e vai até o próximo dia 23 de dezembro.

O benefício destinado principalmente a trabalhadores informais começou a ser pago no início da pandemia e tem previsão de encerramento para o mês que vem, com a última data no calendário de saques do sexto ciclo de pagamentos marcada para 27 de janeiro.

O governo prevê o pagamento de R$ 40,8 milhões apenas neste último ciclo, sendo R$ 40 milhões destes para quem recebe a extensão do benefício. O auxílio emergencial foi instituído inicialmente para pagar três parcelas de R$ 600, sendo depois ampliado com mais duas parcelas no mesmo valor. Já a extensão no valor de R$ 300 prevê mais quatro parcelas.

O balanço dos pagamentos até o quinto ciclo mostra que a região mais beneficiada foi a Sudeste, com 38,3% (R$ 104,7 bilhões) do valor total. O Nordeste vem em segundo, com 32,6% (R$ 88,8 bilhões), em terceiro aparece o Sul, com 11,2% (R$ 30,6 bilhões), depois o Norte, com 10,4% (R$ 28,4 bilhões), e por fim o Centro Oeste, com 7,5% (R$ 20,5 bilhões).

Na divisão por estados, São Paulo lidera os pagamentos, com R$ 51,3 bilhões distribuídos ao estado mais populoso do país. Depois aparecem Bahia, com R$ 23,4 bilhões, Paraná, com R$ 12,7 bilhões, Pará, com R$ 13,7 bilhões, e Goiás, com R$ 9,3 bilhões.

Entre os beneficiados, o governo informa que a maioria solicitou o pagamento por meios digitais, somando 38,2 milhões de pessoas. Os integrantes do Bolsa Família que recebem o auxílio emergencial são 19,9 milhões e ainda há outros 10,5 milhões de pessoas que estão no Cadastro Único, que reúne informações sobre famílias brasileiras em situação de pobreza e extrema pobreza.