PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Postos vendem gasolina a menos de R$ 4 em dia sem impostos; DF tem fila

Fila de carros em posto de gasolina na Asa Norte, em Brasília, durante Dia Livre de Impostos - Paulo Negreiros/Sistema CNDL
Fila de carros em posto de gasolina na Asa Norte, em Brasília, durante Dia Livre de Impostos Imagem: Paulo Negreiros/Sistema CNDL

Do UOL, em São Paulo

27/05/2021 11h55Atualizada em 27/05/2021 12h01

Diversos estabelecimentos pelo país vendem hoje produtos sem a incidência de impostos aos consumidores. Segundo a CNDL (Câmara Nacional dos Dirigentes Lojistas), que organiza campanha "Dia Livre de Impostos", os descontos podem chegar a 70% em alguns casos. Mais de 1.200 cidade participam do movimento.

Como em outros anos, os postos de combustíveis foram os mais procurados e foram registradas. Em Santa Catarina, os postos das lojas da rede Havan em Barra Velha, Brusque, Palhoça e Araranguá venderam o litro da gasolina a R$ 3,399, segundo anúncio feito pelo empresário Luciano Hang.

A oferta era limitada a 5.000 litros por estabelecimento, e cada motorista poderia abastecer até 15 litros com o preço promocional.

Na Asa Norte, em Brasília, uma fila quilométrica se formou na manhã de hoje em um posto que reduziu o preço do litro da gasolina de R$ 5,879 para R$ 3,799.

Os organizadores da campanha ainda colocaram um dinossauro inflável, batizado de "Impostossauro", em frente à Esplanada dos Ministérios.

Campanha tenta conscientizar sobre alto custo dos impostos

O intuito do movimento, segundo os organizadores, é conscientizar a população e os empresários sobre a alta carga tributária paga no país. Criado em 2006, o Dia Livre de Impostos contou, no ano passado, com a participação de 9.000 comércios em todos os estados e no Distrito Federal

Para o coordenador nacional da CDL Jovem, Raphael Paganini, a ação é uma forma de deixar claro para o consumidor como a alta tributação afeta seu poder de compra.

"O brasileiro trabalha em média 153 dias por ano, ou seja, são cinco meses de trabalho só para pagar impostos. Com a alta tributação, os produtos ficam mais caros, então a população compra menos. Isso acarreta a diminuição dos números do varejo, que é obrigado a repassar os tributos no valor dos produtos, acarretando em menos vendas e investimentos e geração de empregos", declarou.