PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Kennedy: Guedes e Campos Neto perderam moral para defender moeda brasileira

Colaboração para o UOL

05/10/2021 19h41

O colunista Kennedy Alencar acredita que o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, perderam autoridade moral para conduzir tanto a economia do país quanto para defender o valor da moeda brasileira.

A avaliação de Kennedy vem após a divulgação das offshores que ambos possuem no paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britânicas.

"Quem aplica esse dinheiro fora [em paraísos fiscais] não confia na economia brasileira. Então é muito ruim que o ministro da Economia e o presidente do Banco Central tenham os seus recursos fora do país. [Eles] São autoridades que lidam com o progresso da economia brasileira, se espera que eles façam isso, que protejam o valor da moeda brasileira", falou, em participação ao UOL News.

"Nós vimos inúmeras declarações de Paulo Guedes que afetaram o dólar, e cada vez que o dólar sobe e a moeda brasileira se desvaloriza, e a missão dele é defender o valor da moeda brasileira, a fortuna dele cresce. O Campos Neto administra no Banco Central a taxa de juros e a venda de reservas cambiais. Isso tem influência direta na relação entre o dólar e o real. Quando menos o real vale, mais ricos ficam o Campos Neto e Guedes em reais."

Portanto, na avaliação de Kennedy, está "muito claro" o conflito ético e de interesses dos dois.

"Numa democracia plena, os dois pediram demissão, mas no Brasil a gente normalizou absurdos. Temos um genocida na presidência da República, temos 600 mil mortes [por covid-19] quando poderíamos ter tido muito menos. O governo Bolsonaro é um governo de destruição institucional do país", disse.

"Acho muito grave que Guedes e Campos Neto não tenham a decência de pedir um boné, porque eles perderam a autoridade moral para conduzir a economia brasileira e defender o valor da moeda brasileira."

PUBLICIDADE