PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Por que bilionário mineiro perdeu metade de sua fortuna em um ano?

O empresário Rubens Menin - Foto: Bruno Santos - 26.set.19/Folhapress
O empresário Rubens Menin Imagem: Foto: Bruno Santos - 26.set.19/Folhapress

Colaboração para o UOL

18/04/2022 04h00

O bilionário mineiro Rubens Menin, mecenas do Atlético-MG, fundador e CEO da construtora MRV, um dos criadores do Banco Inter e um dos responsáveis por trazer a CNN para o Brasil, aparece na 28ª posição no ranking das pessoas mais ricas do Brasil, segundo lista da revista Forbes.

Em 2022, sua fortuna foi estimada em US$ 1,2 bilhão. O que chama a atenção é que, apesar de ocupar a mesma posição no ano passado, ele tinha uma quantia muito maior, na ordem dos US$ 2,2 bilhões.

Isso acontece porque a Forbes usa como parâmetro para medir fortunas as ações que os ricaços têm na Bolsa de Valores —nem todos os bens dos bilionários são rastreáveis. A lista deste ano se baseou nos preços das ações e nas taxas de câmbio do dia 5 de março para fazer o cálculo do patrimônio líquido.

Com isso, as fortunas podem variar drasticamente ao longo dos anos ou até mesmo dos dias. Menin, portanto, ficou "mais pobre", mas isso pode ser temporário —ou não.

O império de Menin

Rubens Menin é formado em engenharia civil, tem 65 anos, é casado e tem três filhos —todos estão à frente dos negócios do pai.

No final da década de 70, fundou a MRV Engenharia, incorporadora que ganhou expressão e se tornou a maior da América Latina após parcerias com programas do governo federal, como o Minha Casa, Minha Vida.

Aos 18 anos, ele trabalhou como estagiário, ajudando a supervisionar obras em áreas pobres, uma experiência que moldou seu futuro modelo de negócios. Nos primeiros anos de sua existência, a MRV era tida como o "patinho feio" da construção civil; hoje tem cerca de 24 mil funcionários.

Em 1994, fundou o Banco Inter, que começou como uma financeira e se tornou em 2017 um banco digital. O Softbank possui cerca de 15% do Banco Inter, o negócio mais valioso do clã Menin.

Além de trazer a CNN para o país, comprou recentemente a Rádio Itatiaia, uma das mais tradicionais e de maior audiência em Minas Gerais.

É presidente do conselho de administração da MRV, da Log construtora e incorporadora, que opera galpões logísticos, da Urba, que desenvolve bairros inteligentes, e da AHS Residential, que atua no mercado de moradias populares nos Estados Unidos.

Investiu quase R$ 400 milhões no departamento de futebol do Galo, seu time do coração, desde 2020. Menin é também um dos responsáveis pelo estádio do Atlético-MG. A Arena MRV contou com doações substanciais do empresário para que o projeto saísse do papel.

Ações da MRV e do Banco Inter: antes e agora

A MRV entrou na Bolsa de Valores em 2007, conseguindo levantar R$ 1 bilhão de recursos líquidos. Hoje, seu valor de mercado é de R$ 5,38 bilhões e o lucro por ações está em R$ 1,87.

Em setembro de 2021, seu valor de mercado era estimado em R$ 5,9 bi.

O Banco Inter tem valor de mercado atual de R$ 14,27 bilhões e registrou a maior queda do Ibovespa com a divulgação da prévia operacional do primeiro trimestre de 2022 —baixa de 8,54%, a R$ 16,70.

Há exatamente um ano, as ações estavam em R$ 63,30.