IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Carro popular: quanto custa financiar os mais baratos em 1, 2 ou 3 anos?

Renault Kwid é um dos carros mais baratos; veja quanto custa financiar um carro zero - Divulgação
Renault Kwid é um dos carros mais baratos; veja quanto custa financiar um carro zero Imagem: Divulgação

Gabriela Bulhões

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/06/2023 04h00

O programa de descontos do governo barateou os carros novos, mas financiar um veículo zero ainda tem taxas bem salgadas. Com os juros altos, o custo final após o pagamento das parcelas ainda fica bem acima dos novos valores de tabela. Veja quanto custa financiar os carros novos mais baratos do mercado.

Nova tabela de preços

Hoje, os automóveis novos mais baratos do país são o Renault Kwid e o Fiat Mobi, os únicos com preço abaixo de R$ 60 mil. O Fiat Mobi Like diminuiu de R$ 68.990 para R$ 58.990, mesmo preço do Renault Kwid. O desconto para o Kwid é de R$ 10 mil, somando os R$ 8.000 concedidos pelo governo e mais R$ 2.000 de incentivo da montadora.

A Citröen anunciou o C3 Live e o Peugeot 208 1.0 Like por R$ 62.990. As tabelas novas ainda não estão completamente fechadas. E não necessariamente os preços anunciados pelas montadoras serão os praticados pelas concessionárias Veja lista de 90 modelos que ficaram mais baratos.

A medida do governo será válida apenas para carros abaixo de R$ 120 mil. Os descontos já estão disponíveis e possuem validade de quatro meses ou até que o limite disponibilizado para o programa seja atingido. O desconto varia de R$ 2.000 a R$ 8.000 e é aplicado segundo os seguintes critérios: tipo de combustível, consumo energético, preço e nível de nacionalização das peças.

Veja simulações para um financiamento

Veja a seguir quanto custa financiar alguns dos modelos de veículos mais baratos em 12, 24 e 36 meses. As simulações foram feitas pela da dupla de educadores financeiros do ABC da Economia, Cássia Girotto e Bruno De Conti. Esses são os intervalos mais usados para financiar um veículo.

Os cálculos consideraram a taxa média do mercado de 20,82% ao ano e a entrada mínima de 10%. A taxa média é a informada pelo Banco Central, referente a maio.

O valor do financiamento pode ficar mais caro com o pagamento do seguro do financiamento e de outras taxas. Esse custo varia conforme o carro e a instituição financeira escolhida.

Renault Kwid e Fiat Mobi Like - R$ 58.990

12 meses

  • 10% de entrada: 5.899
  • Valor da parcela mensal: R$ 4.894,28
  • Valor total das parcelas: R$ 58.731,37
  • Valor total pago com a entrada: R$ 64.630,37

24 meses

  • 10% de entrada: 5.899
  • Valor da parcela mensal: R$ 2.677,87
  • Valor total das parcelas: R$ 64.268,86
  • Valor total pago com a entrada: R$ 70.167,86

36 meses

  • 10% de entrada: 5.899
  • Valor da parcela mensal: R$ 1.947,80
  • Valor total das parcelas: R$ 70.120,66
  • Valor total pago com a entrada: R$ 76.019,66

Novo C3 1.0 Live e Peugeot 208 - R$ 62.990

12 meses

  • 10% de entrada: R$ 6.299
  • Valor da parcela mensal: R$ 5.226,15
  • Valor total das parcelas: R$ 62.713,84
  • Valor total pago com a entrada: R$ 69.012,84

24 meses

  • 10% de entrada: R$ 6.299
  • Valor da parcela mensal: R$ 2.859,45
  • Valor total das parcelas: R$ 68.626,81
  • Valor total pago com a entrada: R$ 74.925,81

36 meses

  • 10% de entrada: R$ 6.299
  • Valor da parcela mensal: R$ 2.079,87
  • Valor total das parcelas: R$ 74.875,41
  • Valor total pago com a entrada: R$ 81.174,41

Como financiar um veículo

O financiamento é um empréstimo fornecido por instituições financeiras. Primeiro, você escolhe o veículo e loja, depois verifica o preço e condições de compra.

Entre as concessionárias, a questão burocrática não varia muito. É preciso apresentar os documentos de identificação pessoal (RG ou CPF), estado civil, comprovantes de residência e renda. As empresas costumam fazer um cadastro do cliente que precisa ser validado para que a compra do veículo seja aprovada.

O valor mínimo comum exigido para a entrada é que seja pelo menos 10% do valor do veículo financiado. Tanto a taxa como a entrada podem variar segundo a instituição financeira ou concessionária da qual o carro está sendo comprado e financiado.

Quanto maior for a entrada dada pelo consumidor, menor será o valor financiado e consequentemente, menor será o total de juros pagos.
Cássia Girotto, economista e educadora financeira do ABC de Economia

Fique atento com o custo total

O CET é o custo efetivo total, que abrange todos os custos da operação de crédito, considerando outros fatores como os juros, taxa de cadastro e IOF. Isso pode elevar o valor do financiamento.

É importante considerar sempre o CET para realizar comparações entre opções de financiamentos e empréstimos. Assim você considera todo o custo da operação e não só os juros em cima do preço, explica a economista.

Faça uma simulação em casa

Para quem está interessado em comprar um veículo e quer se planejar melhor, pode utilizar a Calculadora do Cidadão do Banco Central. Acesse o site aqui e preencha o número de meses do financiamento, a taxa de juros mensal e o valor total financiado. Normalmente, as concessionárias e bancos informam a taxa de juros anual, então é necessário fazer a conversão dos juros anuais para mensais.

Deixe em branco o campo "valor da prestação" e clique em "calcular". Logo em seguida, aparecerá a quantia mensal a ser paga.