Conteúdo publicado há 1 mês

Presidente diz que houve fraude nas Americanas, mas inocenta acionistas

O presidente das Americanas, Leonardo Coelho, isentou o trio Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira do rombo contábil de R$ 25 bilhões.

O que aconteceu

Coelho diz que a fraude foi arquitetada por executivos de alta liderança. Mas ele negou qualquer envolvimento de Lemann, Telles e Sicupira, os principais acionistas das Americanas. Ele foi entrevistado pela revista Veja.

Os balanços das Americanas eram fraudados há pelo menos 10 anos. Coelho diz que muita gente do departamento financeiro participou da fraude junto à alta liderança das Americanas para criar um lucro fictício.

Um comitê independente contratado pelas Americanas investiga o caso e deve divulgar os resultados em breve. "Teremos a revelação dos motivadores da fraude. A partir disso, a Polícia Federal e o Ministério Público terão capacidade de nos surpreender mais adiante".

As Americanas devem buscar a responsabilização criminal dos suspeitos. "Se a investigação apontar crime, vamos para cima. No mínimo, vamos entrar com um pedido de ressarcimento. Temos obrigação estatutária de zelar pela Americanas".

[Lemann, Telles e Sicupira] estavam muito presentes, sim. Mas os números eram enviesados pela alta liderança. É como pilotar um avião e o marcador falar que estamos a 10 mil pés, mas o correto é 1 mil pés. A fraude estava no nascedouro.
Leonardo Coelho, presidente das Americanas

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes