ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Petrobras reduz preço da gasolina em 3,9% na refinaria, maior corte desde julho

José Roberto Gomes

16/02/2018 09h00

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras iniciou a sexta-feira com redução de 3,9% nos preços da gasolina nas refinarias, o maior corte desde o de 5,9% observado em 1º de julho do ano passado, quando a estatal colocou em prática uma nova sistemática de formação de cotações dos combustíveis.

Com o reajuste, a alta acumulada de lá para cá nos preços do derivado de petróleo, que chegou a superar 20% em alguns momentos, está agora em 6%.

Leia também:

Isso não significa necessariamente que a redução chegará ao consumidor final na bomba. Os postos são livres para aplicar ou não o reajuste, e na porcentagem que desejarem.

Essa é a segunda redução expressiva para a gasolina no espaço de uma semana --no dia 9 a Petrobras já havia cortado o preço do combustível em 3%-- e ocorre após um recuo recente nas referências internacionais do petróleo, em meio a sinais de oferta ainda consistente, bem como nas da gasolina.

Paralelamente, a Petrobras anunciou também que os preços do diesel nas refinarias foram cortados em 2,3% a partir desta sexta-feira.

A nova sistemática de formação de preços da Petrobras prevê reajustes quase que diários e procura as oscilações no mercado internacional --os repasses ao consumidor final, entretanto, dependem da estratégia das distribuidoras.

Recentemente, autoridades, incluindo o presidente Michel Temer, reclamaram que os cortes realizados pela Petrobras não estavam chegando ao consumidor final. Houve até mesmo declarações de que o setor de combustíveis praticaria cartel, da parte do ministro Moreira Franco, que encaminhou o assunto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

O segmento afirma que o país conta com cerca de 40 mil postos que concorrem no mercado, e que o repasse de preços da Petrobras não ocorre imediatamente aos reajustes realizados pela estatal, devido a questões técnicas e operacionais.

Na última semana, contudo, os preços nas bombas dos postos caíram e interromperam uma série de várias semanas de altas.

População entende alta dos combustíveis, como diz Temer?

UOL Notícias

Mais Economia