PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Índice europeu atinge mínima em 3 semanas com dúvidas sobre recuperação rápida

14/05/2020 14h18

Por Sruthi Shankar

(Reuters) - Uma onda de vendas atingiu as ações europeias nesta quinta-feira, em meio a temores dos investidores sobre uma desaceleração econômica prolongada devido à pandemia de coronavírus, levando os bancos da zona do euro a mínimas históricas durante a sessão.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 2,11%, a 1.279 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 2,17%, a 327 pontos, atingindo seu nível mais baixo desde 22 de abril.

Depois de se recuperar acentuadamente de uma mínima de meados de março com a ajuda de medidas maciças de estímulo, o STOXX 600 acumula queda de cerca de 4% em maio devido a preocupações em relação à possibilidade de um abrandamento precoce dos bloqueios por certos países causar uma segunda onda de infecções.

Esses temores foram ainda mais intensificados pelo chairman do Federal Reserve, Jerome Powell -- que alertou sobre uma recessão pior do que qualquer outra desde a Segunda Guerra Mundial --, e pela Organização Mundial da Saúde, que afirmou que o coronavírus pode nunca desaparecer.

Os setores de varejo, alimentação e bebidas e industrial lideraram as quedas entre os setores da Europa.

O índice de volatilidade do Euro STOXX 50, também conhecido como o medidor de medo do mercado de ações, atingiu seu nível mais alto desde 5 de maio.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 2,75%, a 5.741 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,95%, a 10.337 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,65%, a 4.273 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,84%, a 16.867 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 1,29%, a 6.545 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 2,91%, a 3.958 pontos.