PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Boeing inicia testes de recertificação do 737 MAX após histórico de acidentes

16.dez.2019 - Funcionário trabalha perto de um Boeing 737 MAX em Renton, nos EUA - Lindsey Wasson/Reuters
16.dez.2019 - Funcionário trabalha perto de um Boeing 737 MAX em Renton, nos EUA Imagem: Lindsey Wasson/Reuters

Eric M. Johnson e David Shepardson

29/06/2020 14h31

Um Boeing 737 MAX decolou hoje de um aeroporto na área de Seattle, no primeiro dia de testes de certificação com pilotos de teste da Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA), um momento crucial em sua pior crise de todos os tempos.

O voo 701 da Boeing partiu do Aeroporto Internacional King County, também conhecido como Boeing Field, confirmou uma testemunha da Reuters. As ações da Boeing subiam cerca de 8% às 14h18, pelo horário de Brasília.

A Reuters informou pela primeira vez que os esperados voos de teste de certificação estavam programados para começar nesta segunda-feira e devem durar três dias. A FAA disse que os voos avaliarão as mudanças propostas pela Boeing no sistema de controle de voo automatizado do avião.

A FAA disse que ainda não tomou uma decisão sobre o retorno ao serviço e ainda tem várias etapas adicionais antes que o avião possa retornar ao serviço comercial.

O 737 MAX, avião mais vendido da Boeing, está fora de operação desde março de 2019, após dois acidentes fatais matarem 346 pessoas. O Departamento de Justiça dos EUA está investigando a certificação do avião.

Após a conclusão dos voos, a FAA ainda deve aprovar novos procedimentos de treinamento de pilotos, entre outras revisões, e provavelmente não aprovará decolagens do avião até setembro, disseram fontes.

Se isso acontecer, o jato está a caminho de retomar o serviço nos EUA antes do fim do ano, embora o processo tenha sido afetado por atrasos por mais de um ano. Nos últimos meses, a Boeing teve que lidar com questões adicionais de software e concordou em mudar os feixes de cabos, questão que a FAA disse que era potencialmente perigosa.