PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

UBS sinaliza possível recompra de ações após superar expectativas no 2º tri

21/07/2020 13h17

Por Brenna Hughes Neghaiwi

ZURIQUE (Reuters) - O UBS, maior gestor de patrimônio do mundo, sinalizou nesta terça-feira possibilidade de retomar as recompras de ações ainda neste ano, após lucro acima do esperado nos primeiros seis meses e aumentar o capital durante a pandemia de coronavírus.

O lucro de 1,23 bilhão de dólares no segundo trimestre superou expectativas devido ao desempenho muito mais forte do que o esperado de seu banco de investimentos e ao sólido lucro em sua principal divisão de gestão de riquezas, ajudando a atenuar a queda provocada pela pandemia em seus negócios bancários corporativos e de varejo na Suíça.

Sua posição de capital alcançou o limite superior da meta, uma vez que o banco registrou menos saques do que o previsto e o lucro operacional ajudou a impulsionar o capital principal.

O presidente-executivo Sergio Ermotti, que deve deixar o banco em novembro, disse que o capital preparou bem o banco para pagar a segunda metade de seu dividendo de 2019 -- adiado devido à pandemia de Covid-19 -- no fim deste ano e considera retomar as recompras de ações no quarto trimestre.

Primeiro grande banco da Europa a divulgar os resultados do segundo trimestre, o UBS viu o foco na gestão de patrimônio, com menor banco de investimento e operações bancárias corporativas e de varejo na Suíça, ajudando a colocá-lo em posição mais resiliente durante a pandemia do que muitos pares europeus.

Mas uma queda de 2% no lucro operacional do trimestre, incluindo 272 milhões de dólares em provisões para perdas com inadimplência, ficou aquém dos resultados exuberantes divulgados pelas potências comerciais nos Estados Unidos, que se beneficiaram mais do aumento da atividade de mercado.

No primeiro trimestre, a atividade comercial entre os clientes ricos do UBS mais do que atenuou o risco de default, ajudando o banco a aumentar em 40% o lucro líquido.

Embora os níveis de negociação tenham seguido altos, uma queda nas avaliações de ativos durante a baixa do mercado em março fez com que a divisão principal de gestão de fortunas tivesse expansão mais modesta de abril a junho.

Os ativos da divisão global de patrimônio do banco subiram 11% no trimestre, chegando a quase 2,6 trilhões de dólares.

A divisão de banco de investimentos aumentou o lucro antes de impostos em 43% no trimestre, uma vez que as negociações mais do que atenuaram a desaceleração dos negócios de consultoria.

(Com reportagem adicional de Rachel Armstrong)