PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

SP restringe funcionamento de bares e venda de bebida alcoólica para conter coronavírus

11/12/2020 13h39

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - O governo do Estado de São Paulo restringirá a partir de sábado o funcionamento de bares, que só poderão operar até as 20h, e a venda de bebidas alcoólicas em estabelecimentos como restaurantes e lojas de conveniência, que será encerrada no mesmo horário, na tentativa de conter o que autoridades de saúde paulistas chamaram de recrudescimento da pandemia de Covid-19.

Os restaurantes e lojas de conveniência poderão operar até as 22h, mas a partir das 20h não poderão mais vender bebidas alcoólicas. Esses estabelecimentos, assim como os bares, poderão funcionar com apenas 40% de sua lotação e terão de seguir os demais protocolos sanitários, como uso de máscaras e medição de temperatura, por exemplo.

Bares e restaurantes também só poderão atender clientes sentados e as mesas não poderão ter mais de seis pessoas.

Em entrevista coletiva no Instituto Butantan, o secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, mostrou o crescimento do número de casos, internações e mortes por Covid-19 no Estado nas últimas semanas, além de uma predominância de pessoas de entre 30 e 50 anos de idade precisando de leitos destinados ao tratamento da doença.

De acordo com os dados, entre a semana iniciada em 15 de novembro e a encerrada em 5 de dezembro, a média diária de novos casos no Estado aumentou 23,6%, a média diária de novas internações cresceu 15,5% e a média diária de novas mortes teve alta de 30,3%.

Gorinchteyn apontou o que chamou de "lazer noturno" como um fator que tem gerado aglomerações, e lamentou o fato de as pessoas não seguirem protocolos sanitários nesses locais.

"Os números da Covid recrudesceram em todo o país, e não foi diferente no nosso Estado", disse o secretário. "Medidas precisam ser tomadas", acrescentou.

As alterações passarão a valer a partir da meia-noite de sábado e terão vigência de 30 dias, afirmou o secretário.

Além disso, o governo paulista também anunciou a ampliação do horário de funcionamento do comércio --de 10 horas diárias para 12 horas diárias-- como forma de reduzir aglomerações na época das compras das festas de final de ano.