PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Investimento da CPPIB vai ajudar Iguá Saneamento em leilão da Cedae, diz fonte

22/03/2021 17h05

Por Tatiana Bautzer e Carolina Mandl

SÀO PAULO (Reuters) - O fundo de pensão canadense CPPIB comprou uma participação de 45% na Iguá Saneamento por 1,18 bilhão de reais, de acordo com comunicado divulgado nesta segunda-feira e o negócio fortalece a aposta da Iguá no leilão de concessão de áreas da fluminense Cedae, disse uma fonte com conhecimento do assunto.

O CPPIB vai adquirir 514 milhões de reais em novas ações da Iguá e 664 milhões de reais em ações existentes.

A Iguá contratou as unidades de banco de investimento do Bradesco e BTG Pactual para assessorá-la no leilão da Cedae, marcado para 31 de abril, acrescentou a fonte.

Mais cedo, o secretário da Casa Civil do Rio de Janeiro, Nicola Miccione, afirmou que o leilão pode gerar um ágio de 30% a 40% sobre o valor da outorga mínima de 10,6 bilhões de reais.

O apoio do CPPIB também pode ajudar a financiar outro negócio que a empresa está considerando, a privatização da empresa de saneamento Corsan, no Rio Grande do Sul, acrescentou a fonte.

Depois que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovar a aquisição do CPPIB, a atual investidora Alberta Investment Management Corporation (AIMCo) terá uma participação de 39% na Iguá, o BNDES terá 11% e a empresa de private equity IG4 Capital Group ficará com 5%.

O CPPIB disse que dois fundos de private equity administrados pelo gestor de ativos IG4 permanecerão como acionistas controladores da Iguá.

Essa nova rodada de financiamento reforça o apetite dos investidores pelo setor de saneamento, depois que a aprovação do novo marco do saneamento em meados do ano passado trouxe termos que facilitam privatizações no setor. Por enquanto, a Iguá está suspendendo os planos de uma oferta pública inicial de ações, prevista para este ano. No entanto, a companhia mantém planos de médio prazo para uma listagem. O contrato de aquisição da CPPIB contém uma cláusula na qual a empresa se compromete a buscar um IPO em até três anos.

PUBLICIDADE