IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Ibovespa fecha em queda, mas salto de Petrobras atenua perda

03/04/2023 17h53

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em queda nesta segunda-feira, pelo segundo pregão consecutivo, com agentes financeiros ainda avaliando a proposta do novo arcabouço fiscal e ponderando os potenciais reflexos em incentivos tributários, uma vez que a nova regra atrela o gasto público ao crescimento da receita.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,37%, a 101.506,18 pontos, afastado da mínima do dia de 100.650,55 pontos, em meio ao forte avanço das ações de Petrobras na esteira da disparada do petróleo. O volume financeiro no pregão somou 21,6 bilhões de reais.

Apesar da primeira reação positiva em relação ao novo arcabouço fiscal, o analista Luis Novaes, da Terra Investimentos, afirmou que o mercado depois se deu conta do alto grau de dependência da regra quanto à arrecadação futura.

Ele acrescentou que o governo demonstra que trabalhará para aumentar a arrecadação, com a reforma tributária e a revisão de alguns impostos, "mas investidores se mostram cautelosos até que haja sinais mais concretos de que a arrecadação irá evoluir".

Nesta segunda-feira, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que a reforma tributária busca "cobrar de quem não paga" impostos, o que deve elevar a receita e contribuir para o cumprimento dos objetivos fiscais previstos na regra recém-apresentada pelo governo.

No exterior, apesar de a disparada do petróleo trazer receios com a inflação e mais aperto monetário, principalmente nos Estados Unidos, o índice acionário norte-americano S&P 500 fechou em alta de 0,37%, também ajudando na melhora do Ibovespa.

A B3 ainda divulgou nesta segunda-feira a primeira prévia do Ibovespa que irá vigorar a partir de maio, que mostrou a volta da ação da empresa de resseguros IRB Brasil e a saída dos papéis do Banco Pan e da companhia de concessões de infraestrutura Ecorodovias.

DESTAQUES

- LOJAS RENNER ON recuou 7%, a 15,41 reais, e GRUPO SOMA ON perdeu 5,8%, a 7,64 reais. O movimento ocorreu em meio a preocupações no varejo com eventuais medidas que eliminem incentivos fiscais a fim de elevar a arrecadação federal para cumprir metas da proposta de arcabouço fiscal. Analistas do JPMorgan afirmaram que, entre as ações de varejo sob sua cobertura, Grupo Soma é uma das empresas em que os incentivos tributários mais contribuem --em 50%-- para o preço-alvo estimado por eles para a ação. No caso de Lojas Renner, é de 20%. As negociações ainda tiveram de pano de fundo o resultado trimestral da Marisa, que mostrou prejuízo líquido de 188,6 milhões de reais nos últimos três meses de 2022. MARISA ON, que não está no Ibovespa, caiu 6,25%.

- ITAÚ UNIBANCO PN fechou em baixa de 2,81%, a 24,03 reais, e BRADESCO PN perdeu 2,51%, a 12,84 reais, também enfraquecidos pela possibilidade de fim de benefícios fiscais, como o mecanismo de juros sobre capital próprio. Além disso, analistas seguem preocupados com o mercado de crédito no país em 2023, em meio a condições econômicas desfavoráveis para a originação de empréstimos e deterioração da qualidade dos ativos. Em relatório recente, citando notícias de que o Banco Central poderia flexibilizar os compulsórios, a equipe ponderou se tal movimento não seria um sinal de alerta.

- PETROBRAS PN avançou 4,4%, a 24,49 reais, endossada pelo movimento dos preços do petróleo no exterior, com o barril de Brent fechando em alta de 6,3%. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, incluindo a Rússia, sacudiram os mercados ao anunciar no domingo cortes extras de cerca de 1,16 milhão de barris por dia (bpd) na produção da commodity. PRIO ON ganhou 3,88% e 3R PETROLEUM ON valorizou-se 1,56%.

- VIA ON cedeu 3,72%, a 1,81 real, no primeiro pregão após a dona das redes Ponto e Casas Bahia anunciar a renúncia o presidente-executivo Roberto Fulcherberguer. O executivo será substituído por Renato Horta Franklin, atualmente na Movida, partir de 1º de maio. MOVIDA ON, que não está no Ibovespa, caiu 6,18%. Na última sexta-feira, o Conselho de Administração da Movida aprovou Gustavo Moscatelli para o cargo de presidente interino. Franklin ficará na Movida até 30 de abril, participando nesse período do processo de transição.

- HAPVIDA ON recuou 6,49%, a 2,45 reais, após grupo de serviços de saúde confirmar que fará uma oferta pública primária de ações para reforçar sua estrutura de capital, em operação na qual pode levantar até 1 bilhão de reais considerando lote adicional de ações e o preço da sexta-feira. A fixação do preço está prevista para 12 de abril.

- VALE ON terminou com variação positiva de 0,02%, a 80,31 reais, em dia de queda dos futuros do minério de ferro na China. O contrato mais negociado na Dalian Commodity Exchange (DCE) encerrou as negociações diurnas com queda de 2,04%, a 890,5 iuanes (129,27 dólares) a tonelada, após um salto de quase 5% na semana passada. Rumores no mercado dizem que a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China se reuniu com várias empresas que operam contratos futuros em Pequim nesta segunda-feira para discutir os preços no mercado de minério de ferro após forte alta na semana passada, disseram analistas.

- B3 ON subiu 2,22%, a 10,58 reais, com o BTG Pactual incluindo o papel em sua carteira recomendada para abril, avaliando que, uma vez que o Ibovespa está com um "valuation" descontado, qualquer retomada do mercado de ações brasileiro pode desencadear um rali da empresa de infraestrutura de mercado financeiro.

- FERTILIZANTES HERINGER ON despencou 23,77%, a 13,34 reais, pior desempenho do Small Caps, após a Eurochem, controladora indireta da companhia, desistir de oferta de ações de aquisição para cancelamento do registro e saída do mercado, optando apenas por registrar exclusivamente uma OPA para alienação do controle. O preço por ação nesse modelo ficou em uma parcela inicial de 12,96 reais e eventual valor adicional a ser pago aos antigos controladores. A ação não faz parte do Ibovespa.

- SANTOS BRASIL ON, que também não faz parte do Ibovespa, avançou 6,53%, a 8,65 reais, após anunciar acordo comercial com a Maersk para a prestação de serviços portuários no Tecon Santos, válido para todas as subsidiárias e afiliadas, que operam sob marcas diversas, entre elas Hamburg Süd, Maersk Line, Aliança, Safmarine, Sealand. A companhia também divulgou projeção de Ebitda de 1 bilhão a 1,2 bilhão de reais para 2023, assim como de volume de movimentação de cais de 1.200.000 a 1.400.000 contêineres e investimentos de 500 milhões a 650 milhões de reais neste ano.