IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

Celebridades que promoveram FTX dizem que investidores não podem processá-los

17/04/2023 17h26

Por Jody Godoy

(Reuters) - As celebridades que promoveram a FTX, incluindo o quarterback da NFL Tom Brady e o comediante Larry David, disseram que a ação movida por investidores em busca de indenização após o colapso da corretora de criptomoedas deveria ser arquivada.

A ação coletiva proposta em Miami alega que as contas com rendimento da FTX eram títulos não registrados que foram vendidos ilegalmente nos Estados Unidos, o que exige que os promotores divulguem os valores que receberam.

A ação busca indenização do fundador da FTX, Sam Bankman-Fried, juntamente com várias celebridades que promoveram a empresa, incluindo David, o criador de programas de TV como "Seinfeld". O processo também busca a indenização de um time de basquete da NBA que promoveu a FTX, o Golden State Warriors.

As celebridades e os Warriors disseram em documentos judiciais apresentados na sexta-feira que nunca promoveram as contas em questão no caso e não causaram perdas a investidores.

Eles disseram que, segundo a teoria dos investidores, "os atores em qualquer anúncio de corretora seriam responsáveis por vender qualquer título que um usuário único posteriormente comprasse usando os serviços da corretora".

"Isso é um absurdo", disseram as celebridades.

Um advogado dos investidores não comentou de imediato.

Bankman-Fried argumentou em documentos judiciais que o caso contra ele deveria ser pausado enquanto ele enfrenta acusações criminais em Nova York. Segundo ele, os investidores não se opuseram ao pedido.

Os promotores acusam Bankman-Fried, de 31 anos, de roubar bilhões de dólares em fundos de clientes da FTX para cobrir rombos na Alameda Research e fazer doações políticas ilegais de dezenas de milhões de dólares para comprar influência em Washington. Ele diz ser inocente.