IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Petrobras reduz preço do gás em 8,1% a partir de maio; Abegás diz ser positivo

Preço do petróleo e cotação do dólar caíram, justificou a Petrobras - REUTERS/Sergio Moraes
Preço do petróleo e cotação do dólar caíram, justificou a Petrobras Imagem: REUTERS/Sergio Moraes

17/04/2023 08h22

SÃO PAULO (Reuters) -A Petrobras anunciou nesta segunda-feira uma redução média de 8,1% do preço do gás natural vendido a distribuidoras a partir de 1º de maio.

O ajuste faz parte da atualização trimestral prevista nos contratos com as distribuidoras e reflete variações no preço do combustível, vinculado às oscilações do petróleo Brent e da taxa de câmbio, e do transporte por dutos.

Segundo a Petrobras, no trimestre de referência, o petróleo teve queda de cerca de 8,7% e o câmbio teve apreciação de aproximadamente 1,1%.

A parcela do preço relacionada ao transporte do gás é atualizada anualmente no mês de maio, vinculada à variação do IGP-M, e sofrerá atualização de aproximadamente 0,2% a partir de maio de 2023.

Com essa atualização, o preço do gás natural vendido pela Petrobras para as distribuidoras acumulará redução de aproximadamente 19% no ano, disse a estatal.

"A redução no preço da molécula que será aplicada em maio contribui para uma maior competitividade do gás natural e colabora para um estímulo à economia brasileira", disse em nota a Associação Brasileira de Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás).

Segundo a associação, as distribuidoras de gás canalizado, que possuem contratos com a Petrobras, providenciarão o repasse aos consumidores.

"Lembramos que as distribuidoras não se beneficiam com a redução ou eventual aumento do preço da molécula, que são sempre repassados integralmente aos consumidores", afirmou.

A Abegás ponderou, no entanto, que algumas distribuidoras também possuem contratos de suprimento em menor escala com outros supridores, que não refletem as mesmas condições comerciais dos contratos firmados com a Petrobras, e não sofrem alterações em virtude da redução do preço dos contratos com a Petrobras.

(Por Letícia Fucuchima; reportagem adicional de Marta Nogueira; edição Alberto Alerigi Jr. e Fabrício de Castro)