Novo governo argentino modifica benefício cambial para setor de exportação

BUENOS AIRES (Reuters) - O governo do presidente ultraliberal Javier Milei modificou na quarta-feira um benefício vinculado a uma taxa de câmbio preferencial para o setor de exportação, depois de aplicar uma desvalorização histórica de mais de 50% para a moeda do país.

De acordo com um decreto publicado no Diário Oficial, a partir de agora os exportadores poderão trocar 20% da moeda estrangeira que gerarem em mercados de câmbio alternativos, que oferecem uma cotação mais alta do que a taxa oficial do peso de 800 unidades por dólar.

Até domingo, o volume autorizado para os exportadores trocarem em mercados alternativos era de 50%, quando a valorização do peso estava em torno de 360 unidades por dólar.

Milei, como economista libertário, assumiu a Presidência da Argentina no último domingo e enfrenta uma perspectiva econômica muito complexa, incluindo inflação de três dígitos, reservas líquidas negativas e uma moeda fraca.

(Reportagem de Maximilian Heath)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes