China quer expandir demanda doméstica e garantir recuperação rápida

PEQUIM (Reuters) - A China buscará expandir a demanda interna, garantir uma rápida recuperação econômica e promover o crescimento estável, de acordo com um relatório provisório sobre o 14º plano quinquenal do país, publicado pelo Parlamento nesta quarta-feira.

O país "priorizará a restauração e a expansão do consumo, estabilizará o consumo no atacado e promoverá o consumo de serviços", disse Zheng Shanjie, chefe do órgão de planejamento econômico estatal, em uma reunião realizada na terça-feira.

A China também acelerará as reformas destinadas a expandir a faixa de renda média do país, disse Zheng.

Nos últimos meses, o governo divulgou uma série de medidas para sustentar a recuperação econômica pós-pandemia, prejudicada por uma queda no mercado imobiliário, riscos da dívida de governos locais e crescimento global lento.

A China aprofundará suas reformas orientadas para o mercado e a abertura institucional para impulsionar o desenvolvimento, de acordo com Zheng.

O país também irá prevenir e resolver riscos em áreas importantes..., "coordenar a resolução de riscos em imóveis, dívidas de governos locais e instituições financeiras de pequeno e médio porte".

Zheng também disse que a China precisa acelerar o desenvolvimento de alta tecnologia para superar o bloqueio às exportações de tecnologia imposto por alguns países.

"(A China) tem que acelerar os avanços em importantes tecnologias essenciais, atingir um alto nível de autossuficiência científica e tecnológica e evitar que as tecnologias e os setores fiquem 'trancados' nos segmentos de baixo e médio porte."

(Reportagem de Liangping Gao, Ella Cao e Kevin Yao)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes