Vagas de emprego nos EUA caem moderadamente em novembro

WASHINGTON (Reuters) - As vagas de emprego nos Estados Unidos caíram pelo terceiro mês consecutivo em novembro, evidenciando a gradual distensão das condições do mercado de trabalho norte-americano.

As vagas de emprego, uma medida da demanda por mão de obra, caíram 62.000, para 8,790 milhões no último dia de novembro, informou o Departamento do Trabalho em seu relatório mensal Jolts nesta quarta-feira.

Os dados de outubro foram revisados ligeiramente para cima, mostrando 8,852 milhões de vagas de emprego, em vez dos 8,733 milhões informados anteriormente. Economistas consultados pela Reuters haviam previsto 8,850 milhões de vagas de emprego em novembro. As vagas de emprego caíram de um recorde de 12,0 milhões em março de 2022.

O mercado de trabalho está esfriando após o aumento de 525 pontos-base nas taxas de juros do Federal Reserve desde março de 2022. A taxa de desemprego, no entanto, permanece abaixo de 4% conforme as empresas acumulam trabalhadores após as dificuldades de encontrar mão de obra depois da pandemia da Covid-19.

No mês passado, o banco central dos EUA manteve os juros básicos estáveis na faixa atual de 5,25 a 5,50% e sinalizou em novas projeções econômicas que o aperto histórico da política monetária levado a cabo nos últimos dois anos está no fim.

Na sexta-feira, o governo divulgará dados sobre o emprego fora do setor agrícola (payroll) para dezembro e a expectativa de economistas é de criação de 168.000 empregos, de acordo com uma pesquisa da Reuters, após um aumento de 199.000 em novembro.

O número de empregos previsto para dezembro estaria abaixo do ganho médio mensal de 240.000 nos últimos 12 meses, mas bem acima dos cerca de 100.000 necessários por mês para acompanhar o crescimento da população em idade ativa. A previsão é de que a taxa de desemprego suba para 3,8%, de 3,7% em novembro.

(Por Lucia Mutikani)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes