Ibovespa fecha em queda com realização de lucros em meio à volatilidade externa

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em queda nesta quinta-feira, quase perdendo o patamar dos 131 mil pontos no pior momento, com movimento de realização de lucros, em meio à um pregão volátil em Wall Street após divulgação de dados mostrando um mercado de trabalho resiliente nos Estados Unidos.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 1,21%, a 131.225,91 pontos. Na mínima da sessão, chegou a 131.023,71 pontos. Na máxima, a 132.885,11 pontos. O volume financeiro somou 21,6 bilhões de reais.

"Acho que isso é uma movimentação de curto prazo, de correção, realização de lucro, do mercado se reposicionando dentro do nosso índice", afirmou o analista Helder Wakabayashi, da Toro Investimentos.

Em Wall Street, os índices acionários fecharam sem uma direção única, após uma sessão volátil, com agentes financeiros ajustando suas expectativas sobre o quão cedo poderão ser iniciados os cortes de juros nos EUA após divulgação de dados sólidos de emprego no país. O S&P 500 caiu 0,31%.

O relatório da ADP mostrou nesta quinta-feira um aumento maior do que o esperado na criação de postos de trabalho no setor privado dos EUA em dezembro, sinalizando um mercado de trabalho resiliente. Os pedidos semanais de auxílio-desemprego no país também caíram mais do que o previsto.

Investidores agora estarão atentos à divulgação do "payroll", o relatório do mercado de trabalho divulgado pelo governo norte-americano.

"Qualquer dado novo que vem da economia (dos EUA) acaba sendo o gatilho para fazer uma realização de lucros", disse o head da EQI Research, Luís Moran, acrescentando que a visão para o mercado brasileiro ainda é positiva.

"Lembrando que ainda é um mercado de uma liquidez relativamente restrita; primeira semana do ano, está todo mundo 'reaquecendo os motores', então isso também favorece para que a gente tenha mais volatilidade."

DESTAQUES

Continua após a publicidade

- PETROBRAS PN caiu 0,85%, a 38,63 reais e PETROBRAS ON caiu 1,62%, a 40,04 reais, acompanhando recuo nos preços do petróleo no exterior, que devolveram ganhos iniciais após dados dos EUA mostrarem grandes acúmulos semanais nos estoques de gasolina e destilados. A queda nas ações ocorre após um começo de ano positivo, com as preferenciais acumulando valorização de 4,6% nos dois primeiros pregões de 2024. Apenas na véspera, o papel fechou em alta de 3,1%. Mais cedo, também renovou máxima histórica intradia a 39,35 reais.

- VALE ON caiu 1,34%, a 75,62 reais, em dia de desempenho misto dos futuros do minério de ferro na Ásia, com o contrato mais negociado na Dalian Commodity Exchange, na China, encerrando em alta, mas o vencimento de referência em Cingapura recuando.

- ITAÚ UNIBANCO PN caiu 0,66%, a 32,93 reais, enquanto BRADESCO PN recuou 1,37%, a 16,52 reais e BANCO DO BRASIL ON perdeu 1,06%, a 54,23 reais, em sessão marcada pela divulgação de dados de crédito pelo Banco Central.

- GPA ON caiu 3,89%, a 4,45 reais, em dia de ajustes, após dois pregões seguidos de alta, sendo que apenas na véspera fechou com um salto de 10,5%. Na ponta oposta, ASSAI ON subiu 2,09%, a 13,21 reais. Ainda no setor, CARREFOUR BRASIL ON desvalorizou-se 1,92%, a 11,77 reais.

- BRASKEM PNA avançou 0,83%, a 20,67 reais, também entre as poucas altas do Ibovespa, após um começo de ano em baixa, com recuo acumulado de 6,2% nos dois últimos pregões.

- SLC AGRÍCOLA ON, caiu 1,24%, a 18,25 reais, tendo como pano de fundo o incêndio em um galpão de armazenamento de algodão da companhia na fazenda Panorama, na Bahia. Não houve feridos ou danos às lavouras, mas estimativas iniciais da SLC relativas aos possíveis danos causados pelo incêndio apontam aproximadamente 5 mil fardos de algodão.

Continua após a publicidade

- LOCALIZA ON caiu 2,09%, a 59,63 reais. O presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos (Fenabrave) disse nesta quinta-feira, durante coletiva em que divulgou as projeções da entidade para 2024, que, com a recuperação do crédito, carros "por assinatura" poderão ver desaceleração. A Fenabrave também poderá revisar para cima a projeção de alta de 12% nas vendas de veículos novos no ano, acrescentou.

- ZAMP ON, que não faz parte do Ibovespa, despencou 19,31%, a 4,68 reais, após a operadora de redes de fast food como Burger King no Brasil anunciar que assembleia geral extraordinária aprovou a saída da companhia do segmento Novo Mercado da B3 sem realização de oferta pública de aquisição de ações (OPA), conforme pedido do Mubadala feito em novembro.

- PAGUE MENOS ON, que também não está no índice, afundou 11,40%, a 3,42 reais, após analistas do Itaú BBA cortarem recomendação das ações da rede de varejo farmacêutico para "market perform" e reduzirem preço-alvo dos papéis de 5 para 4,2 reais, citando desaceleração em abertura de lojas e cenário de menor reajuste nos preços de medicamentos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes