Autoridade da Casa Branca não está otimista sobre evitar paralisação parcial do governo

Por David Shepardson

WASHINGTON (Reuters) - A diretora de Orçamento da Casa Branca, Shalanda Young, disse nesta sexta-feira que não está otimista quanto a um acordo para evitar uma paralisação parcial do governo dos Estados Unidos neste mês.

"Eu não diria que estou pessimista, mas não estou otimista", afirmou Young em um café da manhã com repórteres patrocinado pelo Christian Science Monitor, citando uma viagem dos republicanos da Câmara dos Deputados nesta semana à fronteira entre os EUA e o México e comentários de alguns parlamentares que defendem uma paralisação parcial a duas semanas do prazo.

"A retórica desta semana me preocupou que (uma paralisação) é o caminho que os republicanos da Câmara estão seguindo."

O Congresso retoma seus trabalhos na próxima semana para lidar com os prazos de 19 de janeiro e 2 de fevereiro para a definição dos gastos do governo até setembro, em meio a exigências republicanas para reduzir os gastos discricionários do ano fiscal de 2024 abaixo dos limites acordados em junho.

Os parlamentares também esperam aprovar ajuda emergencial para Ucrânia e Israel, possivelmente com disposições não relacionadas de segurança de fronteira dos EUA anexadas.

Young pediu aos republicanos da Câmara que cheguem a um acordo sobre segurança na fronteira e reformas políticas. Os republicanos não vão "conseguir tudo o que querem e as pessoas precisam saber como aceitar um acordo".

Ela novamente fez um apelo urgente para que o Congresso aprove mais recursos para a Ucrânia. "Temos que chegar a um acordo, não começar do zero com novas negociações", disse Young.

Ela afirmou que não se trata apenas do financiamento direto dos Estados Unidos para a Ucrânia, "mas do sinal que isso envia para todo o mundo".

Continua após a publicidade

(Reportagem de David Shepardson)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes