Criação de vagas de trabalho nos EUA deve ter perdido força em dezembro

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - A criação de vagas de trabalho nos Estados Unidos em dezembro provavelmente se moderou, enquanto o aumento dos salários anuais deve ter desacelerado para menos de 4% pela primeira vez em dois anos e meio, o que pode deixar o Federal Reserve mais perto de começar a cortar a taxa de juros.

O relatório de emprego do Departamento do Trabalho, que será divulgado nesta sexta-feira, também deve mostrar que a taxa de desemprego subiu de 3,7% em novembro para 3,8% no mês passado. O abrandamento das condições do mercado de trabalho se somaria a dados do mês passado que mostram que a inflação diminuiu significativamente em novembro, podendo consolidar as expectativas do mercado financeiro de um corte nos juros em março.

O relatório também pode indicar que a economia evitou uma recessão no ano passado e provavelmente continuará a crescer em 2024, uma vez que a resiliência do mercado de trabalho sustenta os gastos dos consumidores.

"No momento, os empregadores estão contratando para manter as portas abertas, e não para expandir, mas também não estão dispensando trabalhadores", disse Elizabeth Crofoot, economista sênior da Lightcast em Washington.

A economia dos EUA provavelmente abriu 170.000 vagas de emprego fora do setor agrícola no mês passado, depois de 199.000 em novembro, de acordo com uma pesquisa da Reuters com economistas.

Se não houver revisões nos dados de outubro e novembro, isso significaria que a economia criou cerca de 2,722 milhões de empregos em 2023, uma queda acentuada em relação aos 4,793 milhões em 2022.

Isso reflete o arrefecimento da demanda por mão de obra e da economia após os aumentos de 525 pontos-base na taxa de juros pelo banco central dos EUA desde março de 2022.

São necessários cerca de 100.000 empregos por mês para acompanhar o crescimento da população em idade ativa.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes