Petróleo cai 1% após salto inesperado nos estoques norte-americanos

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo caíram quase 1 dólar por barril nesta quarta-feira, após um salto inesperado nos estoques de petróleo bruto dos Estados Unidos gerar preocupações sobre a demanda no maior mercado da commodity.

O petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) dos EUA caiu 1,2%, a 71,37 dólares por barril, enquanto o Brent fechou em queda de 1%, a 76,80 dólares por barril.

Os preços haviam subido mais de 1% no início da sessão, mas reverteram o curso após a Administração de Informação de Energia dos EUA (EIA, na sigla em inglês) reportar um aumento inesperado nos estoques de petróleo bruto e saltos maiores do que o esperado nos estoques de gasolina e destilados.

"O relatório da AIE de hoje destaca as preocupações dos investidores com o abrandamento do crescimento da demanda", disse o estrategista sênior de investimentos da U.S. Bank Asset Management, Rob Haworth.

Os estoques de petróleo bruto dos EUA subiram em 1,3 milhão de barris na semana encerrada em 5 de janeiro, para 432,4 milhões de barris, ante expectativa de queda de 700 mil barris em pesquisa da Reuters.

Já os estoques de gasolina aumentaram em 8 milhões de barris, enquanto os de destilados saltaram em 6,5 milhões de barris, informou a AIE. [EIA/S]

"Parte da explicação é a redução nas exportações de petróleo bruto e produtos refinados, resultando em maiores acúmulos nos EUA, então isso é algo a ser observado na minha visão, como a demanda externa evolui", disse Giovanni Staunovo, analista do UBS.

As fracas projeções econômicas da Europa elevaram as preocupações com a demanda por petróleo. A zona do euro pode ter entrado em recessão no último trimestre e as perspectivas continuam fracas, disse o vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, nesta quarta-feira.

Limitando algumas perdas, investidores permaneceram preocupados com potenciais interrupções no fornecimento de petróleo no Oriente Médio em meio à guerra entre Israel e o Hamas.

Continua após a publicidade

(Reportagem de Shariq Khan; reportagem adicional de Alex Lawler, Yuka Obayashi e Muyu Xu)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes