Bolsas da Europa recuam após dados fortes de inflação dos EUA

Por Shashwat Chauhan e Khushi Singh e Shristi Achar A

(Reuters) - As bolsas de valores europeias encerraram em baixa nesta quinta-feira, depois que uma leitura da inflação dos Estados Unidos mais forte que a esperada acabou com esperanças de cortes antecipados nas taxas de juros pelos principais bancos centrais do mundo.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 0,77%, a 472,77 pontos, depois de subir até 0,8% durante o dia, seu terceiro dia consecutivo de perdas, com o setor de bancos na liderança da queda, com baixa de 1,9%.

Mais cedo, dados mostraram que os preços ao consumidor dos EUA aumentaram mais do que o esperado em dezembro, sugerindo que provavelmente é muito cedo para que o Federal Reserve comece a cortar os juros.

"A impressão da inflação de hoje reforça a ideia de que o mercado ficou um pouco empolgado demais em relação ao momento do primeiro corte nos juros", disse Stefan Koopman, economista sênior de mercado do Rabobank.

"Isso sugere que a reta final rumo à meta de 2% requer mais tempo por parte do Comitê Federal de Mercado Aberto."

O índice que reúne ações do setor imobiliário, que são mais sensíveis aos juros, caiu 1,4%, enquanto o indicador de papéis de empresas de serviços públicos e serviços financeiros perderam 1,2% e 1,1%, respectivamente.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,98%, a 7.576,59 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,86%, a 16.547,03 pontos.

Continua após a publicidade

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,52%, a 7.387,62 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,66%, a 30.249,16 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,62%, a 10.004,90 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,19%, a 6.589,57 pontos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes