Lucro do Citigroup será afetado em US$ 3,8 bilhões por encargos e reservas

Por Tatiana Bautzer

NOVA YORK (Reuters) - O Citigroup contabilizou cerca de 3,8 bilhões de dólares em encargos e reservas que irão corroer seus lucros do quarto trimestre, a serem divulgados na sexta-feira, de acordo com um documento.

O banco acumulou 1,3 bilhão de dólares em reservas para cobrir riscos fora dos Estados Unidos, especialmente a exposição cambial na Argentina e na Rússia, informou na quarta-feira.

A instituição registrou 780 milhões de dólares em encargos de reestruturação, incluindo indenizações para funcionários, relacionados à reorganização abrangente que realizou.

A empresa registrou um encargo de cerca de 1,7 bilhão de dólares para repor um fundo do Federal Deposit Insurance Corp que foi drenado após os colapsos do Silicon Valley Bank e do Signature Bank.

"Embora raramente forneçamos informações sobre os resultados do trimestre antes das datas programadas para o anúncio dos números, achamos que essa foi uma medida prudente em nosso compromisso de construir credibilidade e ser transparente", escreveu Mark Mason, diretor financeiro do Citi, em um comunicado separado. "Os itens que divulgamos hoje não mudam nossa estratégia."

A reserva de 720 milhões de dólares para a Argentina foi feita para cobrir riscos "com base nas tendências econômicas predominantes, desvalorização da moeda e risco geopolítico que podem afetar a capacidade da Argentina de sustentar o serviço da dívida externa", disse o Citi no documento.

Ele também contabilizou cerca de 880 milhões de dólares em receitas perdidas na Argentina no quarto trimestre, após a desvalorização do peso.

O governo da Argentina, sob o comando do novo presidente Javier Milei, divulgou um plano econômico de "terapia de choque", um projeto radical para estabilizar uma economia que enfrenta sua pior crise em décadas.

Continua após a publicidade

O Citi acrescentou 580 milhões de dólares às suas reservas devido à "prolongada instabilidade política e econômica" na Rússia.

O banco também apresentou relatórios financeiros históricos em um novo formato que vai de março de 2021 a setembro de 2023 para refletir sua reorganização em cinco negócios principais. Os relatórios permitirão comparações com os resultados do quarto trimestre na sexta-feira.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes