Mercado reduz previsão para inflação e dólar em 2024, vê balança comercial mais alta

SÃO PAULO (Reuters) - O mercado reduziu suas expectativas para a inflação e o dólar neste ano, ao mesmo tempo que elevou a projeção para o resultado da balança comercial, mostrou a pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira.

Os analistas consultados passaram a ver uma inflação de 3,87% em 2024, contra projeção de alta de 3,90% do IPCA na semana anterior. Para 2025 e 2026 a conta para o avanço dos preços medido pelo IPCA segue em 3,50%.

O centro da meta oficial para a inflação em 2024, 2025 e 2026 é de 3,00%, sempre com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

O levantamento, que capta a percepção do mercado para indicadores econômicos, apontou ainda que a expectativa para o dólar ao final deste ano caiu a 4,95 reais, contra 5,0 reais antes.

A pesquisa semanal com uma centena de economistas mostrou ainda que o mercado passou a ver um resultado mais alto da balança comercial em 2024, de 75 bilhões de dólares contra 70,50 bilhões antes.

Para o Produto Interno Bruto (PIB) e a política monetária não houve alterações no cenário. A estimativa de crescimento este ano segue em 1,59%, e em 2,0% em 2025. Já a taxa básica de juros Selic continua sendo calculada em 9,0% ao final deste ano e em 8,50% para o ano que vem.

O Comitê de Política monetária do BC volta a se reunir em 30 e 31 de janeiro par deliberar sobre a política monetária, com expectativa de que a Selic, atualmente em 11,75%, seja novamente reduzida em 0,5 ponto percentual.

(Por Camila Moreira)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes