Ações da China fecham sem direção comum com medidas de suporte e expansão da indústria

XANGAI (Reuters) - As ações da China terminaram sem direção comum nesta quinta-feira, após quatro sessões de quedas, depois que uma pesquisa do setor privado mostrou que a atividade industrial do país expandiu modestamente em janeiro, enquanto os esforços para estabilizar o mercado pela "equipe nacional" também ajudaram.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, fechou com ganho de 0,07%, depois de registrar um recorde de seis quedas mensais consecutivas, enquanto o índice de Xangai caiu 0,64%. O índice Hang Seng, de Hong Kong, teve alta de 0,52%.

O PMI de indústria do Caixin/S&P Global permaneceu em 50,8 em janeiro, inalterado em relação a dezembro e superando as previsões dos analistas de 50,6, ajudando a elevar a confiança dos empresários a um recorde de alta de nove meses.

A leitura positiva, entretanto, contrastou com uma pesquisa oficial muito maior na quarta-feira, que mostrou que a atividade industrial contraiu novamente no mês passado, apontando para uma economia ainda com baixo desempenho e que precisa de mais medidas de suporte;

Uma operação de resgate está em andamento nos mercados acionários da China, com fluxos grandes e incomuns para fundos de blue chips, sugerindo o envolvimento de investidores apoiados pelo Estado.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,76%, a 36.011 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,52%, a 15.566 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,64%, a 2.770 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,07%, a 3.217 pontos.

Continua após a publicidade

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 1,82%, a 2.542 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,44%, a 17.968 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,32%, a 3.143 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 1,20%, a 7.588 pontos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes