Bolsas

Câmbio

Dólar bate máxima em duas semanas atento ao Fed

O dólar alcançou o maior nível em duas semanas frente ao real nesta terça-feira, em alta pelo segundo dia consecutivo. O movimento teve como catalisador o cenário externo, onde a moeda ganhou terreno na esteira de dados dos EUA e comentários de dirigentes do banco central americano. Essa combinação empurrou os juros dos Treasuries (títulos do Tesouro dos EUA) para cima, ampliando a atratividade do dólar frente a outras divisas.


A confiança do consumidor dos EUA saltou em março a uma máxima em 16 anos. Nesta tarde, o vice-presidente do Fed, Stanley Fischer, disse que a expectativa de mais duas altas de juros neste ano "parece de certa forma correta". A presidente do Fed, Janet Yellen, que também discursou hoje, não chegou a falar de política monetária e avaliou que o mercado de trabalho americano continua com desafios, apesar da recuperação verificada.


No fechamento, o dólar comercial subiu 0,32%, a R$ 3,1390. É o maior patamar de encerramento desde o último dia 14 (R$ 3,1716).


No mercado futuro, o dólar para abril tinha alta de 0,35%, a R$ 3,1430.


Uma cesta de moedas emergentes atingia o menor patamar desde a decisão do Federal Reserve (Fed, BC americano), em 15 de março.


À medida que o mês se aproxima do fim, o câmbio tende a ficar mais sensível à esperada retirada de US$ 4,2 bilhões do mercado via liquidação do vencimento de contratos de swap cambial tradicional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos