ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Lucro da Ball salta quase quatro vezes no trimestre

07/02/2018 11h51

A fabricante americana de produtos de alumínio Ball chegou a um lucro líquido atribuído a controladores de US$ 184 milhões durante o quarto trimestre, mostra o balanço divulgado nesta quarta-feira (7) pela empresa. A cifra representou um salto de quase quatro vezes, ou 253%, sobre o resultado do mesmo período do ano anterior, de US$ 52 milhões.


A última linha do resultado contém uma série de efeitos não recorrentes, como perdas de US$ 71 milhões contabilizadas pela reforma tributária nos Estados Unidos ? custo de repatriar lucros do exterior para reavaliação tributária ? e ganhos de US$ 32 milhões na consolidação de negócios.


O grupo viu sua receita líquida subir 8,9% entre outubro e dezembro, na comparação anual, para US$ 2,75 bilhões. Esse desempenho veio com o crescimento de todas as áreas e regiões em que atua, em especial pelo forte aumento nas vendas de latas na América do Sul e na Europa.


"A Ball Corporation terminou o ano com força, seguindo a melhora de performance em cada um dos segmentos", disse, em nota, o presidente da companhia, John Hayes. Ele também citou, na divisão de latas, a retomada da América do Norte, depois que um furacão minou os resultados no terceiro trimestre.


Em relação à venda de latas na América do Sul, hoje segunda área mais importante do grupo, a receita subiu 25,2% no último trimestre do ano, para US$ 547 milhões. O lucro operacional ajustado ? sem efeitos não recorrentes ? aumentou em 50,6%, para US$ 128 milhões. Nessa divisão, estão inclusas 12 unidades no Brasil, a maioria no Sudeste, além de ativos na Argentina e no Chile.


"Estamos animados com o potencial da Lei de Corte de Impostos e Geração de Empregos [a reforma tributária] nos EUA para estimular a classe média americana, o que deve nos beneficiar", acrescentou Hayes.


Em 2017 como um todo, o resultado atribuído a controladores da Ball foi de US$ 399 milhões, alta de 51,7% ante 2016, e a receita líquida subiu 21,2%, para US$ 10,98 bilhões. Neste ano, a empresa aguarda um desempenho relativamente semelhante, especialmente na geração de caixa.

Mais Economia