Como aplicar dinheiro no Tesouro Direto

O que são títulos públicos?
Os títulos públicos são emitidos pelo governo federal, que tem como objetivo juntar dinheiro para pagar e financiar suas atividades, como educação, saúde e infraestrutura.

Assim, quando uma pessoa compra um título público, está emprestando dinheiro ao governo. O órgão responsável pela emissão dos títulos é a Secretaria do Tesouro Nacional.

Como investir
As pessoas podem comprar títulos de duas maneiras. A primeira delas é participando de um fundo que invista neles. Nesse caso, a compra dos títulos é realizada por um administrador profissional.

A segunda forma é comprar diretamente na Secretaria do Tesouro, pela Internet, por meio de um serviço chamado Tesouro Direto.



Para realizar essa compra direta, a pessoa precisa morar no Brasil, ter CPF (Cadastro de Pessoa Física) e estar cadastrada em um banco ou corretora autorizada pela Secretaria do Tesouro Nacional.

O cadastro em um banco ou corretora também é necessário para quem investe por meio de um fundo.

Nele, deve ser informado nome, profissão, endereço e entregues cópias do RG, CPF e comprovante de residência do investidor.

Assim, a corretora abre uma conta desse investidor na Bovespa. Cada instituição determina qual a quantia mínima para a abertura da conta.

A lista destas entidades é encontrada no próprio site da Secretaria do Tesouro.

Para quem opta pela compra direta, depois de feita a inscrição em um destes bancos ou corretoras, o investidor recebe uma senha para ter acesso à operação pela Internet.

A negociação é feita no site do Tesouro Nacional.

Os títulos públicos podem ser pré-fixados (nesse caso, o rendimento é definido no momento em que é feito o investimento) ou pós-fixados (isso significa que a rentabilidade está associada a algum índice, como o IGP, por exemplo).

Quando comprados, os títulos têm um prazo de vencimento, que significa o dia em que o governo pagará ao investidor o dinheiro que ele investiu.

O investidor também pode negociar os títulos antes dessa data, mas receberá o valor de mercado do título naquele momento, que pode ser maior ou menor que o estipulado para o vencimento.

No caso dos títulos, o dinheiro é depositado ou retirado na conta do investidor no dia seguinte ao da ordem de venda ou compra.

Qual o grau de risco desse investimento?
Os títulos são investimentos de baixo risco, pois o governo é o credor. Mas, se o investidor vender seus títulos antes da data de vencimento, o ganho ou a perda estará sujeito ao valor de mercado do título naquele momento.

A decisão entre comprar um título público pós ou pré-fixado varia de acordo com o período e o tempo em que o investidor precisará resgatar o dinheiro.

Como são indexados a algum índice, os títulos pós-fixados se favorecem em um momento de alta dos juros. Já os pré-fixados podem garantir o rendimento em um momento de queda de juros.

Taxas
As operações com títulos públicos estão sujeitas ao pagamento de taxas. Verifique isso antes de escolher sua aplicação:



  • Taxa de corretagem - paga por cada operação de compra e venda de títulos públicos.
  • Taxa de custódia - paga à Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC). É calculada anualmente e cobrada sobre o total operado (compra ou venda) proporcionalmente ao período do investimento. Por exemplo, se o investidor ficou com o título por oito meses, pagará um valor calculado em relação a esse período.
  • Taxa de administração - nos fundos, ainda há as taxas de administração (calculada anualmente em relação ao valor aplicado no fundo e cobrada proporcionalmente ao período em que o investidor manteve operações. Se o investidor retirar o dinheiro em seis meses, pagará uma taxa proporcional ao período).
  • Taxa de performance - Essa taxa pode ser cobrada quando o fundo supera a rentabilidade esperada.

Qual o valor mínimo para investir?
10% do valor de negociação do título, no caso do Tesouro Direto

Dúvidas e sites úteis
Mais informações sobre investimentos em títulos públicos podem ser obtidas no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e no portal do investidor, que também pode ser acessado pelo site da CVM.

Dúvidas também podem ser esclarecidas pela central de atendimento da CVM, que funciona de segunda a sexta-feira, exceto em feriados, das 8h às 20 h, telefone 0800-7260802.

O site do Tesouro Nacional também oferece informações sobre as negociações de títulos públicos.

Saiba mais
Envie sua dúvida

Fontes
Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid)
Comissão de Valores Mobiliários (CVM)
Corretora Ágora
Faculdade de Engenharia Industrial (FEI)
Pontíficia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)
XP Investimentos
 



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos