Bolsas

Câmbio

Ao VivoDireto da Bolsa

Cobertura de notícias sobre mercados, ações e investimentos no Brasil e no exterior

Dólar cai pela primeira vez depois de 6 altas, e vai a R$ 1,987

O dólar comercial interrompeu uma sequência de seis altas seguidas, e fechou em leve queda de 0,12%, a R$ 1,987 na venda. Os exportadores aproveitaram a alta recente para trazer dólares ao país; com o aumento da oferta, o preço da cotação tende a cair. Apesar disso, investidores continuavam cautelosos em relação a uma possível piora da crise da zona do euro. As atenções se mantinham voltadas ao Chipre, que rejeitou no fim da tarde uma proposta para taxar depósitos bancários no país, contrapartida para receber um resgate financeiro da zona do euro e do FMI (Fundo Monetário Internacional).

MMX revisa outros projetos após desistir de mina no Chile

A MMX, mineradora do empresário Eike Batista, está revendo projetos com o objetivo de enxugar investimentos e otimizar recursos, afirmou o principal executivo da companhia nesta terça-feira (19). Projetos como Pau de Vinho e Bom Sucesso, em Minas Gerais, por exemplo, fazem parte de um plano de revisão que está sendo conduzido, afirmou o presidente da empresa, Carlos Gonzalez, durante uma teleconferência com investidores. Na véspera, a empresa anunciou prejuízo no quarto trimestre 40 vezes maior do que o mesmo período em 2011. Leia Mais

Raízen prevê alta de 10% na produção de açúcar e etanol em 2013/14

A Raízen, empreendimento conjunto da Cosan com a Shell, prevê aumento de 10% na produção de etanol e e de açúcar na temporada 2013/14, que começa em 1º de abril. O aumento na produção de derivados de cana deve acontecer junto com a recuperação da produtividade do centro-sul do Brasil, que deverá ter colheita recorde no período, segundo o vice-presidente de Etanol, Açúcar e Bionergia da Raízen, Pedro Mizutani.

Bovespa opera em queda nesta terça; dólar recua para R$ 1,987

Bovespa opera em queda nesta terça-feira (19). A baixa era influenciada, principalmente, pela queda das mineradoras Vale e MMX na sessão. Por volta das 16h10, o Ibovespa (principal índice da Bolsa) perdia 1,14%, a 56.325,06 pontos. O dólar comercial interrompia uma sequência de seis altas seguidas, e cedia 0,1%, a R$ 1,987 na venda. Os exportadores aproveitavam a alta recente para trazer dólares ao país; com o aumento da oferta, o preço da cotação tende a cair.

Parlamento do Chipre rejeita confisco e põe resgate em xeque

O Parlamento do Chipre rejeitou, nesta terça-feira (19), a proposta de taxar os depósitos bancários no país. Dos 56 congressistas cipriotas, 36 votaram contra e 19 abstiveram-se. A decisão do Parlamento cipriota coloca em xeque o resgate financeiro que o país precisa para  evitar um calote e o colapso bancário.  A medida impopular era uma contrapartida de um acordo firmado entre o Chipre e representantes da zona do euro e do Fundo Monetário Internacional (FMI) para receber um resgate de 10 bilhões de euros. Leia Mais

Bolsas da Europa recuam novamente por temores sobre Chipre

As ações europeias caíram pelo segundo dia seguido nesta terça-feira (19), com investidores assustados com a possibilidade de o Chipre rejeitar o resgate, provavelmente levando a um colapso bancário e a desdobramentos imprevisíveis para o restante da zona do euro. A expectativa é que o Parlamento do Chipre rejeite o pacote de resgate de 10 bilhões de euros --o qual, num rompimento com práticas anteriores da UE, inclui um imposto sobre contas bancárias-- na votação desta terça-feira. Com a bolsa de valores do Chipre fechada, a Grécia tinha o pior desempenho entre as Bolsas regionais, recuando 3,9%. Leia Mais

Parlamento cipriota inicia debate sobre plano de resgate

O debate no parlamento cipriota sobre um plano de resgate internacional, que teve uma ampla rejeição porque inclui uma taxa sobre depósitos bancários, teve início nesta terça-feira, segundo o jornalista da AFP presente no local. O presidente do Parlamento pediu que se vote contra o plano acertado com a UE e o FMI, incentivando os colegas a não ceder "à chantagem ". Leia Mais

Bovespa opera em queda de 1,14%; dólar volta a cair

Bovespa opera em queda nesta terça-feira (19). A baixa era influenciada, principalmente, pela queda das mineradoras Vale e MMX na sessão. Por volta das 15h, o Ibovespa (principal índice da Bolsa) perdia 1,14%, a 56.325,06 pontos. A ação preferencial da Vale caía 3,62%, e a ação ordinária da MMX, mineradora de Eike Batista, afundava 3,13%, após a empresa reportar prejuízo no quarto trimestre 40 vezes maior que o do mesmo período em 2011. O dólar comercial interrompia uma sequência de seis altas seguidas, e cedia 0,17%, a R$ 1,986 na venda. Os exportadores aproveitavam a alta recente para trazer dólares ao país; com o aumento da oferta, o preço da cotação tende a cair. Leia Mais

Bolsas dos EUA recuam por preocupações com o Chipre

As Bolsas norte-americanas operavam em queda nesta terça-feira (19), com investidores preocupados com a situação política e econômica do Chipre. Por volta das 14h50, o Dow Jones perdia 0,37%; o S&P recuava 0,75%; e a Nasdaq caía 0,87%. Segundo o site americano "CNBC", o ministro das Finanças do Chipre apresentou seu pedido de demissão nesta terça. Os investidores também seguem na expectativa pela votação pelo Parlamento cipriota da proposta de resgate pela União Europeia e pelo FMI ao governo local. A votação está prevista para a tarde e não há indicação de qual deve ser o resultado.

Analistas cogitam rebaixar perspectiva para MMX

Depois que a mineradora MMX, de Eike Batista, divulgou seu balanço trimestral, reportando prejuízo 40 vezes maior do que em 2011, analistas estão revendo suas perspectivas para a ação da empresa. "Os resultados da operação vieram abaixo de todas as expectativas e devem ter um forte impacto negativo nas ações", disse a analista Silvia Zanotto, da Planner Corretora. Segundo o analista Pedro Galdi, da SLW Corretora, o resultado evidencia que o futuro da companhia é negativo. Galdi avalia que o principal problema da empresa é que, além de não estar conseguindo entregar bons resultados, ela está com custos cada vez maiores. "Isso não dará futuro para a companhia", afirmou. Leia Mais

Bovespa perde mais de 1%; dólar opera quase estável

Bovespa opera em queda nesta terça-feira (19). A baixa era influenciada, principalmente, pela queda das mineradoras Vale e MMX na sessão. Por volta das 14h10, o Ibovespa (principal índice da Bolsa) perdia 1,20%, a 56.290,37 pontos. A ação preferencial da Vale caía 3,32%, e a ação ordinária da MMX, mineradora de Eike Batista, afundava 4,39%, após a empresa reportar prejuízo no quarto trimestre 40 vezes maior que o do mesmo período em 2011. O dólar comercial interrompia uma sequência de seis altas seguidas, e operava praticamente estável, com leve queda de 0,05%, a R$ 1,988 na venda. Leia Mais

Bovespa cai com peso de mineradoras; dólar recua para R$ 1,986

Bovespa opera em queda nesta terça-feira (19). A baixa era influenciada, principalmente, pela queda das mineradoras Vale e MMX na sessão. Por volta das 13h, o Ibovespa (principal índice da Bolsa) perdia 1,31%, a 56.226,35 pontos. O dólar comercial interrompia uma sequência de seis altas seguidas, e cedia 0,15%, a R$ 1,986 na venda. Os exportadores aproveitavam a alta recente para trazer dólares ao país; com o aumento da oferta, o preço da cotação tende a cair. O euro recuava 0,20%, a R$ 2,562 na venda. Leia Mais

Produção de aço do Brasil recuou 6,2%; CSN e Usiminas têm queda

A produção brasileira de aço bruto caiu 6,2% em fevereiro em relação ao mesmo período do ano passado, para 2,63 milhões de toneladas, informou nesta terça-feira (19) o Instituto Aço Brasil (IABr). No bimestre, a produção acumulou queda de 2,5% na comparação anual, para 5,45 milhões de toneladas. Por volta das 12h50, as ações da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) apareciam entre as maiores quedas da Bolsa, perdendo 3,73%, a R$ 9,54. A ação preferencial da Usiminas cedia 2,48%, a R$ 10,23.

Argentina autoriza dona das Havaianas a assumir subsidiária

A Comissão Nacional de Valores (CNV), reguladora do mercado financeiro da Argentina, autorizou a Alpargatas, fabricante das sandálias Havaianas, a comprar todas as ações da subsidiária Asaic em circulação a 8,14 pesos cada, informou nesta terça-feira (19) a companhia. "Dessa forma, após o pagamento das participações residuais, a Alpargatas passará a deter 100% do capital social da Asaic", afirmou a Alpargatas em comunicado ao mercado. A CNV havia aprovado em março do ano passado o pedido da Alpargatas para fazer uma oferta pública para compra dos papéis da subsidiária.

Política de dividendos da Petrobras continuará a mesma, diz diretor

A Petrobras continuará com a mesma política de dividendos, disse o diretor Financeiro da estatal, Almir Barbassa, durante uma teleconferência nesta terça-feira (19). Isso quer dizer que a empresa poderá voltar a pagar dividendos iguais para detentores de ações ordinárias e preferenciais. Barbassa acrescentou que não sabe, porém, quando isso poderia ocorrer, uma vez que a medida "depende de muitos fatores". A empresa divulgou, na última sexta, seu plano de investimentos para o período de 2013 a 2017. O novo programa prevê apenas US$ 200 milhões a mais em investimentos, em comparação com o plano anteior. Leia Mais

Ações da Vale caem com cenário fraco para mineração

As ações da mineradora Vale estavam entre as maiores quedas da Bovespa nesta terça-feira (19). Por volta das 12h20, a ação preferencial (com prioridade na distribuição de dividendos) caía 3,18%, a R$ 32,63; a ação ordinária (com direito a voto) perdia 3,6%, a R$ 33,76.Contribuem para a forte queda dos papéis as declarações de Greg Lilleymann, presidente das operações da Rio Tinto na Austrália, que vê preços menores para o minério de ferro na segunda metade do ano. Lilleymann acredita que o cenário está fraco devido, principalmente, aos sinais de desaceleração no crescimento da demanda de aço chinesa.

Lucro trimestral da CCR sobe 18%; ações avançam na Bolsa

A ação da CCR, companhia especializada em concessões de infraestrutura, operava em alta de 1,71%, a R$ 19,63 nesta terça-feira (19). Na véspera, a empresa havia divulgado balanço, registrando lucro líquido de R$ 347,5 milhões no quarto trimestre de 2012. O resultado veio levemente abaixo do esperado pelo mercado e representa um crescimento de 18% em relação a um ano antes. O número foi influenciado pelo aumento de 15,2% na receita líquida (mesma comparação), para R$ 1,41 bilhão no quarto trimestre de 2012. Leia Mais

Bovespa e dólar operam em queda nesta terça; siga os gráficos

Bovespa opera em queda nesta terça-feira (19). Por volta das 11h30, o Ibovespa (principal índice da Bolsa) perdia 0,4%, a 56.745,3 pontos. O dólar comercial interrompia uma sequência de seis altas seguidas, e cedia 0,42%, a R$ 1,981 na venda. O euro recuava 0,1%, a R$ 2,565 na venda. Leia Mais

Petrobras que aumentar produção no pré-sal em 233% até 2017

A produção de petróleo da Petrobras no pré-sal deve atingir 1 milhão de barris por dia em 2017, segundo dados que constam da apresentação que a presidente da empresa, Graça Foster, fez a analistas nesta terça-feira (19). O volume representa um aumento de 233,33% no produzido pela empresa em 20 de fevereiro, quando extraiu 300 mil barris de óleo, sendo 43% na Bacia de Santos e 57% na Bacia de Campos. Leia Mais

MMX opera em queda após prejuízo no balanço de 2012

As ações da mineradora MMX, de Eike Batista, operavam em queda na Bovespa nesta terça-feira (19). Por volta das 10h25, o papel perdia 2,51%, a R$ 3,11. Na véspera, a empresa havia divulgado seu balanço anual consolidado para 2012, no qual constava prejuízo de R$ 792,4 milhões, 40 vezes maior que o prejuízo de R$ 19,2 milhões registrado em 2011. Leia Mais

Bovespa opera em baixa, e dólar recua nesta terça; acompanhe

Bovespa opera em queda nesta terça-feira (19). Por volta das 10h15, o Ibovespa (principal índice da Bolsa) perdia 0,29%, a 56.809,73 pontos. O dólar comercial interrompia uma sequência de seis altas seguidas, e perdia 0,43%, a R$ 1,98 na venda. O euro recuava 0,10%, a R$ 2,565 na venda. Leia Mais

LLX recebe licença prévia para instalar terminal de GNL no Açu

A LLX, empresa de logística portuária de Eike Batista, recebeu do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) a licença prévia e de instalação para a construção de terminal de gás natural liquefeito (GNL) no porto do Açu. Com capacidade para 10 milhões de metros cúbicos por dia, o terminal de gás contará com uma unidade regaseificadora e poderá atender a unidade termelétrica da MPX que será construída no porto do Açu, além de empresas que se instalarão no complexo industrial. Leia Mais

Cade aprova compra do Canal Rural por dona da JBS

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a compra do Canal Rural, do grupo de mídia RBS, pela J&F Investimentos, controladora do frigorífico JBS. O negócio foi anunciado em fevereiro e o valor da aquisição não foi divulgado. Como a J&F não atua em atividades relacionadas ao setor de comunicação multimídia no Brasil, a operação não gera preocupações concorrenciais relevantes no país, concluiu o órgão. Leia Mais

Cremer sai de lucro para prejuízo de R$ 31,3 milhões no 4º tri

A Cremer encerrou o quarto trimestre de 2012 com prejuízo de R$ 31,3 milhões, contra lucro de R$ 4,8 milhões um ano antes. O tombo foi causado principalmente por baixas contábeis de R$ 70,3 milhões referentes à reavaliação de ativos. A receita líquida subiu 5,8% no período, para R$ 135,6 milhões. Os custos subiram em maior proporção, 7,8%, para R$ 92,9 milhões, reduzindo a rentabilidade. Leia Mais

Banco do Brasil anuncia mudanças na diretoria

O Banco do Brasil anunciou mudanças em sua diretoria. O conselho de administração do banco aprovou a transferência de Marco Antonio da Silva da diretoria de seguros, previdência aberta e capitalização para a diretoria de mercado de capitais e investimentos. Para o lugar de Antonio da Silva vai Marcelo Augusto Dutra Labuto, que ocupava o cargo de diretor de empréstimos e financiamentos. Sérgio Peres foi eleito diretor de distribuição em São Paulo, enquanto Edmar José Casalatina completerá o mandato no cargo de diretor de empréstimos e financiamentos. Leia Mais

Prejuízo da MMX, mineradora de Eike, sobe 40 vezes em 2012

A MMX, empresa de mineração do grupo EBX, de Eike Batista, fechou 2012 com prejuízo de R$ 792,4 milhões, 40 vezes maior que o prejuízo de R$ 19,2 milhões registrado em 2011. A companhia encerrou o ano com receita líquida de R$ 806 milhões, um recuo de 22% na comparação com o R$ 1,035 bilhão de 2011. Os "impactos climáticos adversos" derrubaram em 11% o volume de minério vendido na comparação entre 2011 e 2012. No ano passado, a MMX vendeu 6,899 milhões de toneladas, contra 7,734 milhões de toneladas no ano anterior. Leia Mais

Ações asiáticas fecham quase estáveis após agitação com Chipre

As ações asiáticas fecharam praticamente estáveis nesta terça-feira (19), com investidores esperando a votação parlamentar no Chipre sobre um plano de resgate para evitar a falência. O índice Nikkei, do Japão, recuperou parte da perda de 2,7% no dia anterior e avançou 2,03% nesta sessão. O índice de Seul encerrou em alta de 0,53%, o mercado recuou 0,19% em Hong Kong, a Bolsa de Taiwan subiu 0,35%, enquanto o índice referencial de Xangai avançou 0,78%. Cingapura ganhou 0,39% e Sydney fechou com desvalorização de 0,56%. Leia Mais

Bolsas de Valores

Bovespa - 09/12/2019 12h58 - 111.388,9
Variação
Brasil | Bovespa +0,24%
EUA | Nasdaq +0.13%
França | CAC 40 -0.47%
Japão | Nikkei +0.33%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações
Cursos Online
UOL Cursos Online

Câmbio

Dólar comercial - 09/12/2019 12h50
Compra Venda Variação
Dólar com. 4,1499 4,1512 +0,14%
Dólar tur. 3,9800 4,3200 +0,23%
Euro 4,5934 4,5961 +0,33%
Libra 5,4588 5,4617 +0,38%
Pesos arg. 0,0692 0,0692 -0,14%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Ações de destaque

Commodities

Venda Variação
Petróleo (Brent) US$ 68,410 +0,07%
Ouro US$ 1462,905 +0,21%
Prata US$ 16,616 +0,24%
Platina US$ 899,000 +0,24%
Paládio US$ 1892,814 +0,64%

Fonte Thompson Reuters

UOL Cursos Online

Todos os cursos