Bolsas

Câmbio

Ao VivoDireto da Bolsa

Cobertura de notícias sobre mercados, ações e investimentos no Brasil e no exterior

Conselho da Usiminas aprova captação de até R$ 475 mi com Bradesco

O Conselho da Usiminas aprovou em reunião realizada nesta quinta-feira (14) a captação de até R$ 475 milhões com o Bradesco, segundo ata divulgada ao mercado. Procurada, a companhia informou apenas que a captação tem como objetivo refinanciamento de dívida e que "a operação está em linha com as condições atuais do mercado". A empresa não deu detalhes sobre a dívida que será refinanciada com a captação. Deixe sua opinião (com Reuters)

Desembolsos do BNDES recuam 24% e consultas caem pela metade

Os desembolsos e as consultas por novos financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) tiveram queda expressiva no primeiro trimestre, ressaltando a fraqueza da economia brasileira e o baixo apetite de empresários por investimentos. O banco de fomento divulgou nesta quinta-feira que os desembolsos de janeiro a março recuaram 24% na comparação com um ano antes, para R$ 33,3 bilhões. Já as consultas ao BNDES nos três meses até março desabaram 47%, para R$ 25 bilhões. As consultas são um termômetro importante da disposição de empresários para realizar investimentos e um indicativo da atividade da economia brasileira. A consulta é o primeiro passo dado por uma companhia para obter empréstimo do BNDES. Deixe sua opinião (com Reuters) Leia Mais

Bolsas dos EUA fecham em alta; S&P bate recorde

Os principais índices acionários dos Estados Unidos fecharam em alta nesta quinta-feira e o S&P 500 bateu recorde, com os investidores se preocupando menos com os juros e com um dólar mais fraco possibilitando vendas mais fortes para as multinacionais norte-americanas. O índice Dow Jones subiu 1,06%, a 18.252 pontos, enquanto o S&P 500 teve ganho de 1,08%, a 2.121 pontos, superando o recorde anterior, de 2.117 pontos, no dia 24 de abril. O índice de tecnologia Nasdaq subiu 1,39%, a 5.050 pontos e teve a sessão mais forte desde janeiro. O dólar caiu para o menor patamar desde janeiro contra uma cesta de moedas dos principais parceiros comerciais dos EUA, o que é uma boa notícia para as empresas que têm grandes vendas externas. Deixe sua opinião (com Reuters)

Produção de minério de ferro na China cai 16% em abril

A produção de minério de ferro da China caiu 15,9% em abril na comparação com o ano anterior, para 104,1 milhões de toneladas, informou o escritório nacional de estatísticas nesta quinta-feira (14), após várias pequenas mineradoras serem forçadas a fechar, devido ao colapso nos preços do minério. A produção nos quatro primeiros meses atingiu 384,17 milhões de toneladas, uma queda de 11,8%, apontaram os dados do escritório nacional de estatísticas. Deixe sua opinião (com Reuters)

Bolsa interrompe sequência de quedas e sobe 0,5%

Depois de duas quedas seguidas, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou em alta de 0,5% nesta quinta-feira (14), aos 56.656,57 pontos. O destaque do dia foi a ação do Banco do Brasil (BBAS3), que fechou em queda de 3,85%, a R$ 25,96, mesmo depois de divulgar um lucro líquido de R$ 5,818 bilhões no primeiro trimestre deste ano, o dobro do mesmo período do ano passsado. O lucro subiu tanto porque o banco fechou uma parceria com a Cielo, que engordou as contas do BB em R$ 3,2 bilhões. Também fecharam em queda as ações preferenciais (que dão prioridade na distribuição de dividendos e são mais negociadas) da Vale (VALE5) e da Petrobras (PETR4): caíram 0,83% e 0,57%, respectivamente. A ação do Itaú Unibanco (ITUB4), por outro lado, fechou em alta de 0,98%, a R$ 38,01, ajudando a impulsionar o índice. Deixe sua opinião (com Reuters) Leia Mais

Dólar cai 1,5% e fecha abaixo de R$ 3, acompanhando mercado externo

dólar comercial fechou em queda de 1,51%, a R$ 2,993 na venda nesta quinta-feira (14). A tendência de queda do dólar foi observada na maioria dos mercados internacionais, segundo a agência de notícias Reuters. Na véspera, números fracos sobre o varejo norte-americano já haviam alimentado expectativas de que o Federal Reserve (banco central dos EUA) adie o aumento de juros.  Nesta sessão, essas apostas ganharam mais força após os preços ao produtor dos EUA caírem 0,4% em abril, contra estimativas de alta de 0,2%. Deixe sua opinião (com Reuters) Leia Mais

Dólar recua 1% e opera perto de R$ 3; Bolsa tem alta

dólar comercial operava em queda nesta quinta-feira (14), enquanto a Bolsa voltava a operar em alta. Por volta das 16h, a moeda norte-americana recuava 1,14%, a R$ 3,004 na venda; no mesmo momento, o Ibovespa, principal índice da Bolsa, ganhava 0,27%, aos 56.526,25 pontos. Nos mercados internacionais, a tendência do dólar também é de queda em relação a outras moedas, depois da divulgação de dados fracos sobre a economia dos Estados Unidos. Deixe sua opinião (com Reuters)

Bolsas da Europa sobem com alta de empresas siderúrgicas

As principais Bolsas da Europa fecharam em alta nesta quinta-feira (14), impulsionadas pelas ações de siderúrgicas depois que a Comissão Europeia abriu um inquérito contra a prática de dumping (quando as empresas vendem seus produtos muito abaixo do valor de mercado para quebrar a concorrência) para as importações de aço laminado a frio da Rússia e da China. A Bolsa da Alemanha saltou 1,84%; a da Itália subiu 1,45%; e a da França ganhou 1,36%. Espanha avançou 0,65%; Inglaterra teve alta de 0,34%; e Portugal fechou quase estável, com leves ganhos de 0,08%. Deixe sua opinião (com Reuters) Leia Mais

Ação do BB opera em queda de 4% após balanço

A ação do Banco do Brasil (BBAS3) operava em queda de mais de 4% na Bolsa nesta quinta-feira (14), mesmo depois que o banco divulgou lucro líquido de R$ 5,818 bilhões no primeiro trimestre deste ano, uma alta de 117,3% em relação ao mesmo período do ano passsado. O lucro subiu tanto porque o banco fechou uma parceira com a Cielo, que engordou as contas do BB em R$ 3,2 bilhões. Sem considerar esta receita extra, o lucro recorrente (que exclui perdas e ganhos extraordinários) subiu 24,2%, para R$ 3,025 bilhões. Por volta das 15h, a ação perdia 4,33%, a R$ 25,83. Deixe sua opinião (com Reuters) Leia Mais

Dólar opera em queda de 1% e vale R$ 3; Bovespa oscila

dólar comercial operava em queda nesta quinta-feira (14), enquanto a Bolsa oscilava, perto da estabilidade. Por volta das 14h35, a moeda norte-americana recuava 1,28%, para R$ 3,00 na venda; no mesmo momento, o Ibovespa, principal índice da Bolsa, tinha leve alta de 0,01%, aos 56.377,49 pontos. Nos mercados internacionais, a tendência do dólar também é de queda em relação a outras moedas, depois da divulgação de dados fracos sobre a economia dos Estados Unidos. Deixe sua opinião (com Reuters)

Dólar e Bolsa operam em queda; moeda perde 1% e vale R$ 3

dólar comercial operava em queda nesta quinta-feira (14), chegando a ficar abaixo de R$ 3, enquanto a Bolsa passava a cair. Por volta das 13h25, a moeda norte-americana recuava 1,27%, para R$ 3,00 na venda; no mesmo momento, o Ibovespa, principal índice da Bolsa, perdia 0,15%, para 56.288,1 pontos. Nos mercados internacionais, a tendência do dólar também é de queda em relação a outras moedas, depois da divulgação de dados fracos sobre a economia dos Estados Unidos. Deixe sua opinião (com Reuters)

Comércio fecha 1º tri com pior resultado em 12 anos

As vendas no varejo brasileiro recuaram 0,9% em março sobre fevereiro, segundo mês seguido de perdas e com resultado pior do que o esperado, encerrando o primeiro trimestre com o resultado mais fraco em 12 anos, num sinal do peso que a fraqueza econômica vem tendo sobre o setor. O varejo fechou o período de janeiro a março com recuo acumulado no volume de vendas de 0,8% na comparação anual, leitura mais fraca desde o terceiro trimestre de 2003 (queda de 4,4%) e o pior resultado para um primeiro trimestre também desde o mesmo ano (queda de 6,1%). Deixe sua opinião (com Reuters) Leia Mais

Dólar tem queda e chega a ficar abaixo de R$ 3; Bolsa sobe

dólar comercial operava em queda nesta quinta-feira (14), chegando a ficar abaixo de R$ 3, enquanto a Bolsa subia. Por volta das 12h15, a moeda norte-americana recuava 0,97%, para R$ 3,009 na venda; no mesmo momento, o Ibovespa, principal índice da Bolsa, avançava 0,67%, para 56.752,06 pontos. Nos mercados internacionais, a tendência do dólar também é de queda em relação a outras moedas, depois da divulgação de dados fracos sobre a economia dos Estados Unidos. Deixe sua opinião (com Reuters)

FMI diz continuar flexível em conversas com Grécia sobre dívida

O FMI (Fundo Monetário Internacional) disse nesta quinta-feira (14) que continua flexível nas conversas sobre dívida com a Grécia e espera que os credores internacionais possam chegar logo a um acordo com Atenas. "Estamos flexíveis. Estamos abertos a olhar para todas as opções. Mas devemos insistir em alcançar os objetivos do programa", disse o porta-voz do FMI, Gerry Rice, para repórteres. Deixe sua opinião (com Reuters)

Dólar cai mais de 1% e opera abaixo de R$ 3; Bolsa sobe

dólar comercial aprofundou a queda nesta quinta-feira (14), e operava abaixo de R$ 3, enquanto a Bolsa subia. Por volta das 11h10, a moeda norte-americana recuava 1,31%, a R$ 2,999 na venda; no mesmo momento, o Ibovespa, principal índice da Bolsa, avançava 0,76%, para 56.798,51 pontos. Mais tarde, o Banco Central dará continuidade à rolagem dos swaps cambiais (contratos equivalentes à venda de dólares no futuro) que vencem em junho, com oferta de até 8.100 contratos. Deixe sua opinião (com Reuters)

Ex-OGX sai de lucro para prejuízo de R$ 29 milhões no trimestre

A OGPar (OGXP3), que era a OGX de Eike Batista, registrou prejuízo líquido de R$ 29,1 milhões no primeiro trimestre deste ano. No mesmo período de 2014, a empresa tinha lucrado R$ 212,9 milhões. A OGPar está em processo de recuperação judicial, negociando suas dívidas com os credores. Como não há investimentos adicionais no negócio, a produção nos campos de petróleo está caindo, justificou a OGPar em seu informe de resultados. Deixe sua opinião (com Valor)

Ministro grego pede que pagamento de dívidas ao BCE seja adiado

A dívida da Grécia não é viável e o pagamento de passivos do país ao Banco Central Europeu (BCE) deveria ser adiado, afirmou nesta quinta-feira (14) o ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis. "Entre julho e agosto o Ministério das Finanças terá de tomar emprestados 6,7 bilhões de euros junto a nossos parceiros de uma maneira ou de outra para pagar os títulos do programa SMP", disse Varoufakis em uma conferência em Atenas. "Cerca de 27 bilhões de euros de títulos ainda existem, que devem ser pagos nos próximos meses ou anos. Esses títulos deveriam ser adiados para um futuro distante. Isso está claro". Varoufakis foi afastado das negociações com a UE e o FMI mas continua envolvido nas conversas. Deixe sua opinião (com Reuters) Leia Mais

Banco do Brasil tem lucro líquido de R$ 5,818 bi no 1º tri

O Banco do Brasil (BBAS3) lucrou R$ 5,818 bilhões no primeiro trimestre deste ano, uma alta de 117,3% em relação ao mesmo período do ano passsado. O lucro subiu tanto porque o banco fechou uma parceira com a Cielo, que engordou as contas do BB em R$ 3,2 bilhões. Sem considerar esta receita extra, o lucro recorrente (que exclui perdas e ganhos extraordinários) subiu 24,2%, para R$ 3,025 bilhões. Deixe sua opinião (com Reuters) Leia Mais

Dólar tem queda, perto de R$ 3,02, acompanhando mercado externo

O dólar comercial operava em queda nesta quinta-feira (14), acompanhando a tendência do mercado internacional. Por volta das 9h45, a moeda norte-americana recuava 0,45%, a R$ 3,025 na venda. Mais tarde, o Banco Central dará continuidade à rolagem dos swaps cambiais (contratos equivalentes à venda de dólares no futuro) que vencem em junho, com oferta de até 8.100 contratos. Deixe sua opinião (com Reuters)

Comente as notícias no Direto da Bolsa

O Direto da Bolsa tem espaço para comentários. Deixe sua opinião sobre as principais notícias do dia sobre ações, câmbio e mercado financeiro no Brasil e no mundo.

Lucro da JBS cresce 20 vezes e vai a R$ 1,4 bi no trimestre

A JBS (JBSS3), maior grupo frigorífico do Brasil, teve um forte aumento no lucro do primeiro trimestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. A cifra passou de R$ 70 milhões no ano passado para R$ 1,4 bilhão neste ano, de acordo com informações divulgadas pela empresa nesta quarta-feira (13). Os ganhos foram impulsionados pela valorização do dólar, por um melhor desempenho operacional e ganhos de mais de R$ 700 milhões no mercado financeiro. A receita líquida global da companhia somou R$ 33,8 bilhões no primeiro trimestre, aumento anual de 28%. (com Reuters e Valor) Leia Mais

Conversor de moedas

Resultado:

Cursos Online
UOL Cursos Online

Câmbio

Dólar comercial - 16/07/2019 16h59
Compra Venda Variação
Dólar com. 3,7704 3,7711 +0,39%
Dólar tur. 3,6200 3,9200 +0,26%
Euro 4,2274 4,2291 -0,05%
Libra 4,6758 4,6765 -0,57%
Pesos arg. 0,0883 0,0884 -0,45%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Entenda

Bolsas de Valores

Bovespa - 16/07/2019 17h22 - 103.775,41
Variação
Brasil | Bovespa -0,03%
EUA | Nasdaq -0.43%
França | CAC 40 -0.02%
Japão | Nikkei -0.31%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Ações de destaque

Ação Variação Cotação
Veja outras cotações

Álbuns especiais

Commodities

Venda Variação
Petróleo (Brent) US$ 63,840 -2,51%
Ouro US$ 1402,809 -0,25%
Prata US$ 15,626 +0,37%
Platina US$ 836,730 -0,33%
Paládio US$ 1522,909 -0,33%

Fonte Thompson Reuters

Indicadores

Valor Atualização
Salário Mínimo R$ 954,00 2018
Global 40 +112,32% 17.Jul.2019
TR 0,0% 17.Jul.2019
CDI +6,4% 17.Jul.2019
SELIC +6,5% 01.ago.2018
IPCA +0,33% jul.18

Fonte Thompson Reuters

Inflação

Índice Mês Valor
IPCA jul.18 +0,33%
IPC-Fipe jul.18 +0,23%
IGP-M jul.18 +0,51%
INPC jul.18 +0,25%

Fonte Thompson Reuters

Últimas notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos