Ao VivoDireto da Bolsa

Cobertura de notícias sobre mercados, ações e investimentos no Brasil e no exterior

Presidente do BC mira centro da meta e corrige mercado

O novo presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, corrigiu parcialmente a visão dos investidores sobre a possibilidade de o BC retomar o corte dos juros nos próximos meses. O mercado ainda vê cortes no segundo semestre, mas colocou mais fichas na aposta de que o alívio começará em outubro e reduziu a expectativa de redução em agosto, majoritária até ontem. Há quem pense que talvez nem haja corte de juros em 2016. Deixe sua opinião (Com Bloomberg) Leia Mais

Bolsas dos EUA voltam a subir após duas quedas; Nasdaq ganha 2,12%

Os principais índices acionários dos Estados Unidos voltaram a fechar em alta nesta terça-feira (28), após dois dias de fortes quedas causadas pela decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 2,12%, a 4.691 pontos. O S&P 500 ganhou 1,78%, a 2.036 pontos, enquanto o índice Dow Jones subiu 1,57%, a 17.409 pontos. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Do setor de educação, Anima anuncia compra da mineira Alis por R$ 46 mi

A Anima Educação (ANIM3), dona de universidades particulares, informou nesta terça-feira (28) a compra da Alis Educacional por R$ 46 milhões. Desse total, R$ 20 milhões serão pagos até o fechamento da operação. Os R$ 26 milhões restantes serão pagos em dez parcelas anuais. Há, ainda, a possibilidade de um pagamento adicional de até R$ 8 milhões entre 2018 e 2023 conforme o cumprimento de metas financeiras e operacionais, acrescentou a empresa. A Alis tem 4.300 alunos em Bom Despacho (MG) e, segundo a Anima, tem participação de mercado de 30% na região. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Bolsa sobe 1,55%, após duas quedas, com Petrobras, Vale e bancos

Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta terça-feira (28) em alta de 1,55%, a 50.006,56 pontos, após duas sessões em queda. Na véspera, a Bovespa havia caído 1,72%. Com isso, o índice acumula alta de 3,17% no mês e de 15,36% no ano. O avanço de hoje foi influenciado, principalmente, pelo desempenho positivo das ações da Petrobras, da mineradora Vale e dos bancos. Essas empresas têm grande peso sobre o Ibovespa. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Dólar cai 2,6% e fecha a R$ 3,306, menor valor desde julho de 2015

dólar comercial quebrou uma sequência de duas altas e fechou esta terça-feira (28) em queda de 2,61%, cotado a R$ 3,306 na venda. Esse é o menor valor de fechamento do dólar desde 23 de julho de 2015, quando terminou o dia valendo R$ 3,296. É também a maior queda percentual diária desde 11 de maio (-2,83%). Com a baixa de hoje, o dólar acumula desvalorização de 8,48% no mês e de 16,26% no ano. Na véspera, a moeda norte-americana havia subido 0,44%Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Bolsas da Europa fecham em alta pela primeira vez em 3 dias

As ações europeias fecharam em alta pela primeira vez em três dias nesta terça-feira (28) depois do choque da votação britânica para deixar a União Europeia, com as enfraquecidas ações financeiras liderando a recuperação. O índice FTSEurofirst 300 subiu 2,4%, a 1.252 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 teve alta de 2,57%, a 316 pontos, depois de acumular queda de 11% nas duas sessões anteriores. Veja as variações das Bolsas:

  • Itália: +3,3%
  • Inglaterra: +2,64%
  • França: +2,61%
  • Espanha: +2,48%
  • Portugal: +2,31%
  • Alemanha: +1,93%. (Com Reuters)
  Leia Mais

Dólar cai 2,7%, perto de R$ 3,30; Bolsa opera em alta de 1,6%

O dólar comercial operava em queda e a Bovespa subia nesta terça-feira (28). Por volta das 16h20, a moeda norte-americana caía 2,68%, a R$ 3,304 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 1,61%, a 50.039,98 pontos. O dia é de recuperação dos mercados internacionais, após dois pregões de queda com a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia, e em meio a expectativas de medidas dos principais bancos centrais do mundo. No Brasil, o mercado era influenciado pela perspectiva de que o Banco Central só reduza os juros básicos em outubro. A manutenção da Selic em 14,25% por mais tempo ajuda a manter a atratividade do país para investidores estrangeiros. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Dólar cai 2,4%, vendido perto de R$ 3,31; Bolsa opera em alta de 1,2%

O dólar comercial operava em queda e a Bovespa subia nesta terça-feira (28). Por volta das 14h10, a moeda norte-americana caía 2,43%, a R$ 3,312 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 1,22%, a 49.843,94 pontos. O dia é de recuperação dos mercados internacionais, após dois pregões de queda com a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia, e em meio a expectativas de medidas dos principais bancos centrais do mundo. No Brasil, o mercado era influenciado pela perspectiva de que o Banco Central só reduza os juros básicos em outubro. A manutenção da Selic em 14,25% por mais tempo ajuda a manter a atratividade do país para investidores estrangeiros. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Crise econômica faz furto de energia subir

O furto de energia aumentou devido à crise econômica, afirmam executivos de distribuidoras elétricas. A Aneel (agência que regulamenta o setor) mede as perdas da indústria e as divide entre técnicas e não técnicas -é nessa última que estão os roubos, junto aos erros de medição, de faturamento e outros desvios. No ano passado, a média do índice de perdas totais foi de 10,89%. Nos 12 meses que terminaram em 17 de maio, era 13,02%, diz a agência. (Com Folha de S. Paulo) Leia Mais

Dólar cai 2,5%, vendido perto de R$ 3,31; Bolsa opera em alta de 1,5%

O dólar comercial operava em queda e a Bovespa subia nesta terça-feira (28). Por volta das 13h10, a moeda norte-americana caía 2,52%, a R$ 3,309 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 1,54%, a 50.005,29 pontos. O dia é de recuperação dos mercados internacionais, após dois pregões de queda com a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia, e em meio a expectativas de medidas dos principais bancos centrais do mundo. No Brasil, o mercado era influenciado pela perspectiva de que o Banco Central só reduza os juros básicos em outubro. A manutenção da Selic em 14,25% por mais tempo ajuda a manter a atratividade do país para investidores estrangeiros. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Governo e centrais discutem venda de imóveis do INSS

Um aperto nas regras de concessão de isenções previdenciárias para entidades filantrópicas e a venda de imóveis do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) são duas das medidas que serão discutidas nesta terça-feira (28) entre governo e centrais sindicais, como uma tentativa de tapar o "rombo" da Previdência. Na reunião desta terça-feira, o governo não pretende ainda apresentar sua proposta para a reforma da Previdência. Mas haverá discussão de temas específicos ?e esses são dois deles. Deixe sua opinião (Com A Tarde) Leia Mais

Presidente do BC: governo está criando condições para cortar juros

Em sua primeira entrevista após a assumir a presidência do Banco Central, o economista Ilan Goldfajn afirmou nesta terça-feira (28) que o governo está criando as condições para que seja possível reduzir a taxa básica de juros (Selic). Goldfajn afirmou que as mudanças propostas pelo governo na economia, o que inclui medidas fiscais, podem contribuir para uma queda mais rápida da inflação. "Estamos criando condições para a redução da taxa de juros. Todos nós esperamos que as condições se apresentem para a flexibilização das condições monetárias", afirmou o presidente do BC no início da apresentação do Relatório Trimestral de Inflação de junho. Deixe sua opinião (Com Folha) Leia Mais

Governo apresenta proposta para 14ª rodada de áreas de petróleo

A diretoria da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) apresentou nesta terça-feira (28), em reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), proposta para a 14ª rodada de licitação de áreas de exploração de óleo e gás do Brasil, disse a jornalistas o secretário-executivo do Programa de Parceria de Investimentos (PPI), Moreira Franco. Segundo ele, não foi apresentada ainda uma definição final das áreas, mas é possível que essa rodada inclua áreas da camada pré-sal. Outra questão que está em estudo é dar um prazo de 180 dias para os investidores analisarem os termos do futuro leilão. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Dólar cai mais de 2%, perto de R$ 3,32; Bolsa opera em alta de 1,3%

O dólar comercial operava em queda e a Bovespa subia nesta terça-feira (28). Por volta das 12h10, a moeda norte-americana caía 2,22%, a R$ 3,319 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 1,36%, a 49.913,11 pontos. O dia é de recuperação dos mercados internacionais, após dois pregões de queda por conta da decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia, e em meio a expectativas de medidas dos principais bancos centrais do mundo. Pela manhã, o Banco Central divulgou que prevê queda de 3,3% no PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e inflação de 6,9% em 2016. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Índice de preços ao produtor sobe 0,9% em maio, diz IBGE

O Índice de Preços ao Produtor (IPP) subiu 0,9% em maio, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta terça-feira (28). Em abril, o IPP caiu 0,34%. Deixe sua opinião (Com Reuters)

China ameaça abrir processo contra EUA na OMC por tarifas sobre aço

A China poderá abrir um processo na OMC (Organização Mundial do Comércio) contra os Estados Unidos para proteger sua indústria siderúrgica, afirmou o Ministério do Comércio do país nesta terça-feira (28). "Sobre os métodos equivocados dos EUA que violam as regras da OMC, a China está e vai continuar tomando todas as medidas, incluindo abertura de processo na OMC, para garantir tratamento justo para as empresas (chinesas) e proteger seus interesses de exportação", afirmou o ministério em comunicado. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Ações da Hypermarcas operam em queda de 4,4%

As ações da Hypermarcas (HYPE3) operavam em queda e lideravam as baixas do Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, nesta terça-feira (28). Por volta das 11h30, os papéis caíam 4,37%, a R$ 27,11. Mais cedo, foi divulgada notícia envolvendo o ex-diretor de Relações Institucionais da empresa Nelson Mello em um suposto esquema de pagamento de propina a senadores do PMDB. Em nota, a companhia disse que não é alvo de investigações e que não se beneficiou de atos praticados por Mello. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Ações da Eletrobras operam em alta de quase 11% na Bolsa

As ações da Eletrobras (ELET3) operavam em alta nesta terça-feira (28). Por volta das 11h15, os papéis, que não estão no Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, subiam 10,95%, a R$ 13,38. O Ministério de Minas e Energia indicará nesta terça-feira o consultor Vicente Falconi para presidir o Conselho de Administração da Eletrobras, afirmou à Reuters uma fonte com conhecimento do assunto. Falconi possui uma consultoria em gestão e atualmente é membro do conselho da Ambev (ABEV3). Ele fez parte, em 2001, do Comitê de Gestão da Crise de Energia Elétrica, órgão criado para lidar com um racionamento de energia enfrentado à época pelo país, onde atuou sob comando do agora presidente da Petrobras (PETR4), Pedro Parente. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Dólar cai 1,5%, perto de R$ 3,34; Bovespa opera em alta de quase 2%

O dólar comercial operava em queda e a Bovespa subia nesta terça-feira (28). Por volta das 11h10, a moeda norte-americana caía 1,48%, a R$ 3,344 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 1,9%, a 50.180,93 pontos, em dia de recuperação em mercados internacionais após dois pregões de queda por conta da decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia, e em meio a expectativas de medidas dos principais bancos centrais do mundo. Na véspera, a Bolsa havia fechado em queda de 1,72%. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Volks aceita pagar até US$ 14,7 bi nos EUA por escândalo de emissões

A montadora alemã Volkswagen aceita pagar até US$ 14,7 bilhões nos Estados Unidos para encerrar o caso ligado ao escândalo de resultados manipulados nas emissões de carros com motores a diesel, de acordo com documentos publicados nesta terça-feira (28). O compromisso, que ainda precisa ser aprovado pela Justiça, abre o caminho para a potencial recompra de 480 mil carros nos Estados Unidos e prevê o pagamento aos proprietários dos veículos de indenizações que poderiam chegar a US$ 10 mil por carro. Deixe sua opinião (Com AFP) Leia Mais

Ações da Eletrobras operam em alta de 7%

As ações da Eletrobras (ELET3) operavam em alta nesta terça-feira (28). Por volta das 10h45, os papéis, que não estão no Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, subiam 6,97%, a R$ 12,90. O Ministério de Minas e Energia indicará nesta terça-feira o consultor Vicente Falconi para presidir o Conselho de Administração da Eletrobras, afirmou à Reuters uma fonte com conhecimento do assunto. Falconi possui uma consultoria em gestão e atualmente é membro do conselho da Ambev (ABEV3). Ele fez parte, em 2001, do Comitê de Gestão da Crise de Energia Elétrica, órgão criado para lidar com um racionamento de energia enfrentado à época pelo país, onde atuou sob comando do agora presidente da Petrobras (PETR4), Pedro Parente. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Aneel aprova redução média de 8,1% nas contas de luz da Eletropaulo

A diretoria da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou em reunião nesta terça-feira (28) uma redução média de 8,1% nas contas de luz da distribuidora de eletricidade AES Eletropaulo (ELPL4), da norte-americana AES. Assim, as contas de clientes de baixa tensão, como consumidores residenciais, devem cair 7,3% em média. Para os de alta tensão, como indústria, a queda deve ser de 9,74%. A AES Eletropaulo fornece energia em 24 municípios da região metropolitana de São Paulo, incluindo a capital. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Dólar cai 1,6%, perto de R$ 3,34; Bovespa opera em alta de 1,3%

O dólar comercial operava em queda e a Bovespa subia nesta terça-feira (28). Por volta das 10h10, a moeda norte-americana caía 1,6%, a R$ 3,34 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 1,27%, a 49.871,88 pontos, em dia de recuperação em mercados internacionais após dois pregões de queda por conta da decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia, e em meio a expectativas de medidas dos principais bancos centrais do mundo. Na véspera, a Bolsa havia fechado em queda de 1,72%. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Governo indicará Vicente Falconi para conselho da Eletrobras, diz fonte

O Ministério de Minas e Energia indicará nesta terça-feira (28) o consultor Vicente Falconi para presidir o Conselho de Administração da Eletrobras (ELET3, ELET6), afirmou à agência de notícias Reuters uma fonte com conhecimento do assunto. Falconi possui uma consultoria em gestão e atualmente é membro do conselho da Ambev (ABEV3). Ele fez parte, em 2001, do Comitê de Gestão da Crise de Energia Elétrica, órgão criado para lidar com um racionamento de energia enfrentado à época pelo país, onde atuou sob comando do agora presidente da Petrobras (PETR3PETR4), Pedro Parente. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Crescimento do PIB dos EUA no 1 º trimestre é revisado para 1,1%

O crescimento econômico dos Estados Unidos desacelerou no primeiro trimestre, mas não com tanta força como estimado anteriormente. O PIB (Produto Interno Bruto) do país no primeiro trimestre cresceu 1,1% na comparação com o mesmo trimestre do ano passado. Antes, o Departamento do Comércio havia divulgado crescimento de 0,8% no período. O bom desempenho de exportações e investimentos em software compensaram parcialmente a fraqueza nos gastos do consumidor. Economistas consultados pela agência de notícias Reuters esperavam revisão do PIB para 1%. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Confiança da indústria registra maior nível desde fevereiro de 2015

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) subiu 4,2 pontos entre maio e junho, alcançando 83,4 pontos, o maior nível desde fevereiro de 2015, quando marcou 84,9 pontos. Foi a quarta alta mensal consecutiva do indicador, influenciada por uma melhora expressiva das expectativas. Na comparação com o mesmo período de 2015, houve alta de 8,5 pontos. O aumento da confiança se estendeu a 14 dos 19 principais segmentos da indústria de transformação, informa a FGV. Deixe sua opinião (Com Valor) Leia Mais

Reino Unido terá que elevar impostos, diz ministro

O Reino Unido precisará elevar os impostos e cortar gastos neste ano para estabilizar as finanças públicas depois da votação na semana passada para deixar a União Europeia (EU), disse nesta terça-feira (28) o ministro das Finanças, George Osborne. Osborne afirmou que o Reino Unido ficará mais pobre devido a decisão popular de deixar a UE, à qual ele tinha se posicionado contrariamente, e que o país agora precisa lidar com as consequências econômicas e novas divisões sociais. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Participação da economia informal volta a crescer no PIB

Impulsionada pela crise, a participação da economia informal no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro voltou a crescer em 2015, depois de 11 anos de quedas consecutivas. No ano passado, a fatia da economia informal em toda a riqueza gerada no País foi 16,2%, aponta o Índice de Economia Subterrânea (IES), apurado pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), em parceria pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO). Em número absolutos, R$ 956,8 bilhões de riqueza foram gerados na informalidade no ano passado. Deixe sua opinião (Com A Tarde) Leia Mais

BC prevê queda de 3,3% no PIB e inflação de 6,9% em 2016

O Banco Central calcula que a economia brasileira irá encolher 3,3% e a inflação chegará a 6,9% neste ano, de acordo com o relatório trimestral de inflação, divulgado nesta terça-feira (28). A projeção anterior, divulgada no relatório de março, falava em encolhimento de 3,5% da economia e inflação de 6,6%. Se a previsão se confirmar, a inflação de 2016 vai estourar o teto da meta. Em 2016, o objetivo do governo é manter a inflação em 4,5% ao ano, mas com tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo (na prática, variando entre 2,5% e 6,5%). Para 2017, a tolerância é de 1,5 ponto, com o teto da meta a 6%. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Comente as notícias no Direto da Bolsa

O Direto da Bolsa tem espaço para comentários. Deixe sua opinião sobre as principais notícias do dia sobre ações, câmbio e mercado financeiro no Brasil e no mundo. 

Dólar opera em queda de mais de 1%, perto de R$ 3,35; acompanhe

O dólar comercial operava em queda nesta terça-feira (28). Por volta das 9h, a moeda norte-americana perdia 1,2%, a R$ 3,354 na venda, reagindo à renovada procura por investimentos mais arriscados nos mercados globais após dois dias de intenso pessimismo depois de o Reino Unido votar por deixar a União Europeia. Na véspera, o dólar havia fechado em alta de 0,44%. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Fundo pede recuperação judicial de subsidiária da Oi na Holanda

Uma unidade da endividada Aurelius Capital Management está pedindo a um tribunal holandês para iniciar os procedimentos de recuperação judicial contra uma subsidiária holandesa da operadora Oi (OIBR3, OIBR4), que na semana passada fez o maior pedido do tipo na história do Brasil. A subsidiária Syzygy Capital Management possui títulos da Oi Brasil Holdings Coöperatief, propriedade da Oi, disse a Aurelius em comunicado na segunda-feira (27). Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Bolsas da Ásia fecham em alta; China vai ao maior nível em 3 semanas

A maioria das Bolsas da Europa fechou em alta nesta terça-feira (28), exceto a da Austrália (-0,66%) e a de Hong Kong (-0,27%). Na China, o mercado de ações subiu 0,59%, ao maior nível em três semanas, puxado por empresas de baixo valor de mercado. O forte controle do capital estatal tem ajudado a blindar o país contra a turbulência nos mercados provocada pela decisão do Reino Unido de sair da União Europeia. O índice japonês Nikkei ficou quase estável, com leve alta de 0,09%. A Bolsa de Cingapura avançou 0,98%, a de Taiwan, 0,55%, e a da Coreia do Sul, 0,49%. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Conversor de moedas

Resultado:

Cursos Online
UOL Cursos Online

Câmbio

Dólar comercial - 03/11/2020 17h00
Compra Venda Variação
Dólar com. 5,7600 5,7609 +0,39%
Dólar tur. 5,7200 6,0700 +0,17%
Euro 6,7287 6,7303 +0,67%
Libra 7,4871 7,4888 +0,92%
Pesos arg. 0,0728 0,0729 -0,14%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Bolsas de Valores

Bovespa - 03/11/2020 18h55 - 96.318,76
Variação
Brasil | Bovespa +2,52%
EUA | Nasdaq +2.56%
França | CAC 40 +2.44%
Japão | Nikkei +1.82%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Ações em destaque

Ação Variação Cotação
Veja outras cotações

Commodities

Venda Variação
Petróleo (Brent) US$ 37,530 0,0%
Ouro US$ 1907,550 +0,62%
Prata US$ 24,170 +0,42%
Platina US$ 875,555 +1,02%
Paládio US$ 2302,003 +3,28%

Fonte Thompson Reuters

Inflação

Índice Mês Valor
IPCA jul.18 +0,33%
IPC-Fipe jul.18 +0,23%
IGP-M jul.18 +0,51%
INPC jul.18 +0,25%

Fonte Thompson Reuters

Indicadores

Valor Atualização
Salário Mínimo R$ 954,00 2018
Global 40 +112,32% 17.Mar.2020
TR 0,0% 17.Mar.2020
CDI +1,9% 03.Nov.2020
SELIC +6,5% 01.ago.2018
IPCA +0,33% jul.18

Fonte Thompson Reuters

Últimas notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos