Bolsas

Câmbio

Ao VivoDireto da Bolsa

Cobertura de notícias sobre mercados, ações e investimentos no Brasil e no exterior

Eletropaulo tem 10 dias para pagar multa de R$ 47,6 mi, diz governo

A distribuidora de energia elétrica AES Eletropaulo (ELPL4) precisará quitar em até 10 dias uma multa de R$ 47,6 milhões que foi aplicada à companhia em 2012, uma vez que não há mais possibilidade de recursos, informou à agência de notícias Reuters nesta quarta-feira (17) a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). A punição é maior que o lucro da companhia no segundo trimestre, de R$ 3,5 milhões, e também superior à provisão já realizada pela elétrica para eventual pagamento da penalidade, de R$ 22 milhões. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Bolsas dos EUA fecham com leve alta, de olho nos juros

As Bolsas norte-americanas encerraram em ligeira alta nesta quarta-feira (17), após a ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) mostrar que os membros votantes estão divididos sobre um aumento dos juros em breve. O índice Dow Jones subiu 0,12%, a 18.753 pontos, enquanto o S&P 500 avançou 0,19%, a 2.182 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq fechou praticamente estável, com leve alta de 0,03%, a 5.228 pontos. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Bolsa sobe ao maior nível em quase 2 anos e acumula ganho de 37% em 2016

Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta quarta-feira (17) em alta de 0,8%, a 59.323,83 pontos. Na véspera, a Bovespa havia caído 0,49%. Esse é o maior nível desde 5 de setembro de 2014, quando a Bolsa fechou a 60.681,98 pontos. O ganho acumulado neste ano é de 36,85% -o maior percentual registrado em 2016. A alta de hoje foi puxada, principalmente, pelo desempenho positivo das ações da Petrobras, da mineradora Vale e dos bancos, que têm grande peso sobre o Ibovespa.  A Bovespa também foi influenciada pela ata do Fed (BC dos EUA) sobre juros. O índice, que operou em baixa durante a maior parte da sessão, virou para alta após a divulgação do documento. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Dólar sobe pelo 5º dia e fecha a R$ 3,212, de olho em juros nos EUA

dólar comercial fechou esta quarta-feira (17) em alta de 0,55%, cotado a R$ 3,212 na venda. Foi o quinto avanço seguido da moeda norte-americana, que havia subido 0,17% na véspera. O dia foi marcado pela ata do Fed (BC dos EUA) sobre juros e por nova intervenção do BC brasileiro no mercado de câmbio. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Dólar avança, vendido perto de R$ 3,21; Bolsa opera quase estável

O dólar comercial operava em alta e a Bolsa passava a subir na tarde desta quarta-feira (17). Por volta das 16h10, a moeda norte-americana avançava 0,34%, a R$ 3,205 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, ganhava 0,24%, a 58.994,88 pontos, após operar em alta durante a manhã. Alguns membros do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve esperam que um aumento de juros nos EUA seja necessário em breve, mas há um consenso geral de que é preciso mais dados antes disso, de acordo com a ata da reunião de julho do banco central norte-americano. No Brasil, o Banco Central voltou a atuar no mercado de câmbio nesta manhã. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Cemig diz que manterá participação na Light

A estatal mineira Cemig (CMIG4) vai manter seu foco na venda de ativos para reduzir o endividamento, mas não pretende se desfazer de sua participação na Light (LIGT3), que é responsável pela distribuição de energia no Rio de Janeiro, afirmaram executivos em teleconferência com analistas nesta quarta-feira (17). "A Light é o veículo de crescimento da Cemig em distribuição. O que existe, e é de conhecimento de todos, é que nosso sócio lá tem a intenção de sair. O que possivelmente pode vir a acontecer é uma reestruturação em termos de sócios, mas não tem qualquer movimento nesse sentido [de venda]", afirmou o diretor financeiro, Fabiano Maia Pereira. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Ministério da Fazenda vê PIB crescendo mais em 2017, a 1,6%

O Ministério da Fazenda estimou nesta quarta-feira (17) que o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) em 2017 será de 1,6%, acima do avanço de 1,2% esperado antes, em meio à batalha para evitar aumento de impostos para garantir a meta fiscal do próximo ano. Na revisão dos parâmetros macroeconômicos que leva em conta para elaborar o orçamento, o governo manteve sua projeção para a inflação em 4,8% em 2017. Segundo o secretário de Política Econômica, Carlos Hamilton Araújo, a divulgação dos novos números antes do projeto de Lei Orçamentária Anual faz parte dos esforços para aumentar a transparência. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Alguns membros do BC dos EUA veem necessidade de subir juros em breve

Alguns membros votantes do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) esperam que um aumento de juros seja necessário em breve, mas há um consenso geral de que é preciso mais dados antes disso, de acordo com a ata da reunião de julho do Fed. "Alguns... integrantes esperam que as condições econômicas em breve autorizem dar mais um passo na direção de remover a expansão monetária", informou o Fed no documento, divulgado nesta quarta-feira (17). Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Dólar avança, vendido perto de R$ 3,21; Bolsa opera quase estável

O dólar comercial tinha alta e a Bolsa operava quase estável na tarde desta quarta-feira (17). Por volta das 15h20, a moeda norte-americana avançava 0,39%, a R$ 3,206 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava leve queda de 0,09%, a 58.803,96 pontos. Alguns membros do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve esperam que um aumento de juros nos EUA seja necessário em breve, mas há um consenso geral de que é preciso mais dados antes disso, de acordo com a ata da reunião de julho do banco central norte-americano. No Brasil, o Banco Central voltou a atuar no mercado de câmbio nesta manhã. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Principais Bolsas da Europa fecham em queda; Itália perde 1,58%

As Bolsas da Europa fecharam esta quarta-feira (17) em queda, puxadas por fortes perdas nas ações da cervejaria Carlsberg (-5,2%), da fabricante austríaca de tijolos Wienerberger (-6,21%) e da seguradora britânica Admiral (-7,7%). O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 perdeu 0,85%, a 1.341 pontos. Veja as oscilações nos principais mercados da Europa:

  • Itália: -1,58%
  • Espanha: -1,56%
  • Alemanha: -1,3%
  • Portugal: -1,11%
  • França: -0,96%
  • Inglaterra: -0,5% Deixe sua opinião (Com Reuters)
Leia Mais

Dólar avança 1%, vendido perto de R$ 3,23; Bolsa opera em queda

O dólar comercial operava em alta e a Bolsa caía nesta quarta-feira (17). Por volta das 14h10, a moeda norte-americana avançava 1,08%, a R$ 3,229 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, tinha baixa de 0,53%, a 58.544 pontos. Investidores aguardavam a divulgação, na tarde de hoje, da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) em busca de indicações sobre quando os juros devem voltar a subir nos EUA. Nesta manhã, o Banco Central voltou a atuar no mercado de câmbio. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Cesp prevê economizar R$ 800 mi em 2017 após devolver hidrelétricas

SÃO PAULO, 17 Ago (Reuters) - A estatal paulista Cesp (CESP6) prevê economizar cerca de R$ 800 milhões em 2017 devido à devolução à União neste ano da concessão de suas duas maiores hidrelétricas, Jupiá e Ilha Solteira, que foram relicitadas, afirmou nesta quarta-feira 917) o diretor financeiro da companhia em teleconferência com investidores. O ano inaugurará um período em que a Cesp não terá mais qualquer custo com essas usinas, que até junho ainda eram administradas pela empresa em um acordo de cooperação com a chinesa Three Gorges, que arrematou as concessões dos empreendimentos na relicitação promovida pela União em dezembro. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

ABN Amro supera estimativas no 2º tri e mira expansão internacional

O banco holandês ABN Amro superou as estimativas de resultado operacional do segundo trimestre e informou nesta quarta-feira (17) que estava procurando crescer internacionalmente pela primeira vez desde a crise financeira global. O lucro operacional somou 941 milhões de euros (US$ 1,06 bilhão), alta de 7% e superando os 879 milhões de euros esperados por analistas consultados pela agência de notícias Reuters. O ABN, que retornou ao mercado de ações em novembro, após sete anos nas mãos do governo, está se beneficiando da recuperação na economia holandesa, onde faz 80% de seus negócios. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Dilma decide ir ao Senado para fazer sua defesa contra impeachment

A presidente afastada, Dilma Rousseff, fará pessoalmente sua defesa no julgamento sobre o impeachment no Senado. Na manhã desta quarta-feira (17), Dilma procurou a "Folha" para comunicar sua decisão. "Será a manifestação de uma presidente que irá ao Senado e que está sendo julgada por um processo de impeachment sem crime de responsabilidade", disse a presidente afastada por telefone. Deixe sua opinião (Com Folha) Leia Mais

Dólar sobe mais de 1%, perto de R$ 3,23; Bolsa opera em queda de 1%

O dólar comercial operava em alta e a Bolsa caía nesta quarta-feira (17). Por volta das 13h15, a moeda norte-americana avançava 1,1%, a R$ 3,229 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, tinha baixa de 1,06%, a 58.229,57 pontos. Investidores aguardam a divulgação, na tarde de hoje, da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) em busca de indicações sobre quando os juros devem voltar a subir nos EUA. Nesta manhã, o Banco Central voltou a atuar no mercado de câmbio. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Detentores de bônus da JBS aprovam reorganização da empresa

A JBS (JBSS3), dona das marcas Friboi e Seara, informou mesta quarta-feira (17) que obteve consentimento de titulares de diversas séries de notas da companhia para uma reorganização global do grupo processador de carne. A aprovação veio depois que a subsidiária JBS Foods International enviou ao órgão regulador dos mercados nos Estados Unidos, no começo do mês, pedido para entrada na Bolsa de Nova York. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Norte-americana aumenta participação acionária na dona da Sadia

A BRF (BRFS3), dona das marcas Sadia e Perdigão, informou nesta quarta-feira (17) que a norte-americana BlackRock aumentou sua participação acionária na empresa de alimentos para o equivalente a 5,03% do total. De acordo com o comunicado ao mercado da BRF, as participações da BlackRock alcançaram de forma agregada 33.893.720 ações ordinárias (sem direito a voto) e 7.000.760 de ADRs (recibo de ação negociado nos Estados Unidos) representativos de ações ordinárias, totalizando 40.894.480 ações ordinárias. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Analistas: Crescimento de 1,6% no PIB não deve garantir meta fiscal

A elevação de 1,2% para 1,6% na previsão de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) em 2017 será insuficiente para garantir a arrecadação que o governo precisa para o cumprimento da meta fiscal sem a necessidade de aumentar impostos, como quer o presidente em exercício, Michel Temer. Economistas ouvidos pela Agência Estado, apontam que, na estimativa mais otimista, o governo poderá conseguir um aumento de receita de R$ 8,4 bilhões por conta da influência do PIB maior na arrecadação de tributos. Deixe sua opinião (Com A Tarde) Leia Mais

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,22; Bovespa cai

O dólar comercial operava em alta e a Bolsa caía nesta quarta-feira (17). Por volta das 12h15, a moeda norte-americana avançava 0,74%, a R$ 3,218 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, tinha baixa de 0,85%, a 58.355,63 pontos. Investidores aguardam a divulgação, na tarde de hoje, da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) em busca de indicações sobre quando os juros devem voltar a subir nos EUA. Nesta manhã, o Banco Central voltou a atuar no mercado de câmbio. Deixe sua opinião (Com Reuters)

BC faz leilão de 15 mil contratos de compra de dólar no mercado futuro

O Banco Central realizou nesta quarta-feira (17) novo leilão de swaps cambiais reversos (equivalentes à compra futura de dólares). Desde a última semana o BC tem vendido 15 mil contratos por dia, e não mais 10 mil como vinha fazendo até então. Nesta manhã, foram vendidos 5.000 contrato com vencimento em 1º de setembro, 2.500 para 3 de outubro, 6.500 para 1º de novembro, e 1.000 para 2 de janeiro de 2017. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Cisco deve demitir 14 mil funcionários

Dentro das próximas semanas a Cisco Systems deve anunciar uma demissão em massa, dando adeus a algo entre 9.000 e 14 mil funcionários. A informação partiu de ?várias fontes? ouvidas pelo CRN. Se confirmado o número maior, a ação significará uma redução de quase 20% da força global de trabalho da Cisco. Atualmente a empresa conta com mais de 73 mil funcionários, e 14 mil demissões seria o maior corte nos seus 32 anos de atividade. Deixe sua opinião (Com Olhar Digital) Leia Mais

Arábia Saudita sinaliza novo recorde de produção de petróleo, dizem fontes

A Arábia Saudita está enviando sinais de que poderia aumentar o fornecimento de petróleo em agosto para um novo recorde, superando a Rússia, maior produtora global de petróleo, enquanto se prepara para negociações difíceis no próximo mês para um pacto global de congelamento de produção. Fontes da indústria dizem que a Arábia, já o maior exportador de petróleo do mundo, começou a aumentar a produção a partir de junho, depois de manter-se firme no primeiro semestre do ano, para atender à crescente demanda interna sazonal, bem como requisitos para exportações mais elevadas. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,23; Bolsa cai

O dólar comercial operava em alta e a Bolsa caía na manhã desta quarta-feira (17). Por volta das 11h15, a moeda norte-americana avançava 0,99%, a R$ 3,226 na venda. No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, tinha baixa de 0,81%, a 58.379,14 pontos. O mercado aguarda a divulgação, na tarde de hoje, da ata da mais recente reunião de política monetária do Federal Reserve, em busca de indicações sobre quando o banco central norte-americano deve voltar a subir a taxa de juros. Nesta manhã, o Banco Central realizou mais um leilão de swap cambial reverso, equivalente à compra futura de dólares, de até 15 mil contratos. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Chinesa BYD prevê abrir fábrica de painéis solares em Campinas em 2017

 A chinesa BYD Energy prevê iniciar a produção de módulos para geração de energia solar em uma fábrica em Campinas, no interior de São Paulo, no início de 2017, afirmou a companhia em comunicado nesta quarta-feira (17). Com isso, a empresa junta-se à canadense Canadian Solar, que também já anunciou a instalação de uma unidade de painéis solares no Brasil para atender à demanda por equipamentos gerada por leilões para a contratação de energia solar realizados pelo governo desde 2014. De acordo com a BYD Energy, a unidade terá capacidade de produção de 200 megawatts, receberá um investimento inicial de R$ 150 milhões e irá criar 300 vagas de emprego na região. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Conta de luz deve subir até 0,9% por reajuste de Itaipu, diz agência

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, disse nesta terça-feira, 16, que o impacto da "bondade" concedida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Paraguai pela energia cedida da usina de Itaipu deve girar entre 0,6% e 0,9%. Esse aumento deve ser repassado nas tarifas no próximo ano para consumidores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Deixe sua opinião (Com Estadão Conteúdo) Leia Mais

Retomada da economia brasileira deve demorar anos, indica FGV

O Brasil está deixando a crise para trás, mas indicadores sugerem que o ritmo da retomada será lento. Analistas do mercado financeiro preveem que a recessão deverá terminar neste segundo semestre, e o país poderá voltar a crescer em 2017. Integrantes da equipe econômica do governo começaram a falar nos últimos dias na possibilidade de a economia crescer acima de 1,5% no ano que vem. Grandes bancos, como o Bradesco e o Itaú, têm projeções positivas. O Bradesco prevê uma expansão de 1,5% e o Itaú, de 1%. O ritmo da expansão promete ser mais fraco do que após as últimas crises, prevê o economista Paulo Pichetti, da FGV, responsável pelos indicadores usados na datação dos ciclos econômicos. Deixe sua opinião (Com Folha) Leia Mais

Desemprego sobe em todos os Estados no 2º trimestre

A taxa de desemprego cresceu em todos os Estados mais o Distrito Federal no segundo trimestre na comparação com o mesmo período de 2015. Em 18 Estados e no DF, a marca já supera 10%. Em igual intervalo do ano passado, somente quatro tinham ultrapassado esse patamar, segundo dados do IBGE divulgados nesta quarta-feira (17). Os números são da Pnad Contínua, pesquisa de emprego do instituto, com dados regionalizados para o intervalo de abril a junho. A taxa de desemprego geral do país para o segundo trimestre, de 11,3%, já havia sido divulgada. No primeiro trimestre deste ano, 17 Estados e o Distrito Federal já tinham taxa de desemprego superior a 10%. Na passagem para o segundo trimestre, o Acre se juntou à lista. Deixe sua opinião (Com Folha) Leia Mais

Bolsa opera em queda; dólar sobe, vendido perto de R$ 3,22

A Bovespa operava em queda e o dólar comercial subia na manhã desta quarta-feira (17). Por volta das 10h12, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, tinha baixa de 0,14%, a 58.770,33 pontos, após fechar em queda de 0,49% na véspera. No mesmo horário, a moeda norte-americana avançava 0,89%, a R$ 3,222 na venda. O mercado aguarda a divulgação, na tarde de hoje, da ata da mais recente reunião de política monetária do Federal Reserve, em busca de indicações sobre quando o banco central norte-americano deve voltar a subir a taxa de juros. Nesta manhã, o Banco Central realizou mais um leilão de swap cambial reverso, equivalente à compra futura de dólares, de até 15 mil contratos. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Canadense Brookfield vai comprar Odebrecht Ambiental, diz fonte

A gestora canadense de recursos Brookfield Asset Management assinou com o grupo Odebrecht contrato preliminar para comprar 70% de participação na empresa de saneamento Odebrecht Ambiental, afirmou uma fonte da indústria nesta quarta-feira (17), segundo a agência Reuters. A fonte afirmou que o acordo foi acertado com a empresa avaliada em R$ 5,3 bilhões. A Odebrecht vai obter R$ 3,4 bilhões com a transação, acrescentou a fonte. O grupo brasileiro vai manter direito de desenvolver seus projetos de água fora do Brasil e a Brookfield vai rebatizar a Odebrecht Ambiental. A transação deve ser concluída até o final do ano. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Dona da Havaianas divulga edital para oferta de compra de ações

A Alpargatas (ALPA4) divulgou nesta quarta-feira (17) edital de oferta pública de aquisições de ações (OPA) obrigatória em 30 de setembro após a J&F Investimentos comprar o controle da empresa de calçados e vestuário. O preço definido para a operação é de R$ 10,08 por ação ordinária (com direito a voto em assembleia). A operação será intermediada pelo Banco Bradesco. O grupo de investimentos J&F, que tem investimentos em empresas como a JBS (JBSS3) e a Eldorado Celulose, acertou acordo em novembro do ano passado para comprar o controle da Alpargatas, dona da marca de sandálias Havaianas, em um negócio avaliado em R$ 2,67 bilhões. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Dólar abre em alta, vendido perto de R$ 3,22; acompanhe

O dólar comercial operava em alta no início dos negócios desta quarta-feira (17), após subir 0,17% na véspera. Por volta das 9h, a moeda norte-americana avançava 0,72%, a R$ 3,217 na venda. O mercado aguarda a divulgação, na tarde de hoje, da ata da mais recente reunião de política monetária do Federal Reserve, em busca de indicações sobre quando o banco central norte-americano deve voltar a subir a taxa de juros. Nesta manhã, o Banco Central realizará mais um leilão de swap cambial reverso, equivalente à compra futura de dólares, de até 15 mil contratos. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Comente as notícias no Direto da Bolsa

O Direto da Bolsa tem espaço para comentários. Deixe sua opinião sobre as principais notícias do dia sobre ações, câmbio e mercado financeiro no Brasil e no mundo. 

Bolsa da China fecha quase estável; Japão avança 0,9%

O mercado acionário chinês teve leves variações nesta quarta-feira (17), um dia após a China aprovar o lançamento de uma conexão entre os mercados acionários de Hong Kong e Shenzhen. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 0,15%, enquanto o índice de Xangai fechou quase estável, com variação positiva de 0,01%. Analistas disseram que a aprovação da conexão entre Hong Kong e Shenzhen já era esperada, de modo que a reação do mercado foi branda. Veja a variação das Bolsas 

  • Japão: +0,90%
  • Taiwan: +0,08%
  • Austrália: +0,06%
  • China: +0,01%
  • Coreia do Sul: -0,2%
  • Hong Kong: -0,48%
  • Cingapura: -0,54% Deixe sua opinião (Com Reuters)
Leia Mais

Conversor de moedas

Resultado:

Cursos Online
UOL Cursos Online

Câmbio

Dólar comercial - 12/12/2019 16h59
Compra Venda Variação
Dólar com. 4,0910 4,0916 -0,66%
Dólar tur. 3,9300 4,2500 -0,7%
Euro 4,5703 4,5714 -0,48%
Libra 5,5009 5,5038 +1,12%
Pesos arg. 0,0683 0,0686 -0,72%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Bolsas de Valores

Bovespa - 12/12/2019 18h24 - 112.199,74
Variação
Brasil | Bovespa +1,11%
EUA | Nasdaq +0.73%
França | CAC 40 +0.4%
Japão | Nikkei +2.13%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Ações de destaque

Ação Variação Cotação
Veja outras cotações

Commodities

Venda Variação
Petróleo (Brent) US$ 68,530 0,0%
Ouro US$ 1465,824 -0,26%
Prata US$ 16,890 -0,27%
Platina US$ 943,698 -0,18%
Paládio US$ 1953,080 +0,51%

Fonte Thompson Reuters

Inflação

Índice Mês Valor
IPCA jul.18 +0,33%
IPC-Fipe jul.18 +0,23%
IGP-M jul.18 +0,51%
INPC jul.18 +0,25%

Fonte Thompson Reuters

Indicadores

Valor Atualização
Salário Mínimo R$ 954,00 2018
Global 40 +112,32% 12.Dez.2019
TR 0,0% 12.Dez.2019
CDI +4,4% 12.Dez.2019
SELIC +6,5% 01.ago.2018
IPCA +0,33% jul.18

Fonte Thompson Reuters

Últimas notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos