PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Auxílio: Governo diz que pagará os R$ 400 de novembro de forma retroativa

Presidente Jair Bolsonaro rodeado por parlamentares durante entrega da MP do Auxílio Brasil, em agosto; ainda não há clareza sobre a viabilidade do novo benefício - Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Presidente Jair Bolsonaro rodeado por parlamentares durante entrega da MP do Auxílio Brasil, em agosto; ainda não há clareza sobre a viabilidade do novo benefício Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

28/10/2021 19h30

O Ministério da Cidadania afirmou que o governo não pretende descumprir a promessa de pagar os R$ 400 em novembro para os beneficiários do Auxílio Brasil, novo programa de transferência de renda do presidente Jair Bolsonaro, que passa a valer no mês que vem com o fim do auxílio emergencial.

De acordo com o Ministério da Cidadania, "com a aprovação da PEC dos precatórios, será viabilizado o pagamento dos R$ 400 em dezembro, e o governo pagará retroativo (o referente a novembro)".

Conforme mostrou a coluna, o impasse no Congresso para a aprovação da PEC dos Precatórios agora só terá efeito na folha de pagamento de dezembro já que a folha de pagamento de novembro já "está rodando". Para isso, o governo tem que correr contra o tempo, já que nesta semana não conseguiu mobilizar a base aliada em busca dos 308 votos necessários para aprovar a matéria.

O que virá em novembro?

Na semana passada, em coletiva no Palácio do Planalto, o ministro da Cidadania, João Roma, afirmou que os benefícios de novembro virão com um acréscimo de cerca de 20%, passando da média de R$ 189 por mês para R$ 227.

Na ocasião, Roma disse que ainda trabalhava com a equipe econômica para que as famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza recebessem R$ 400 até o final de 2022.

A pasta explicou que o programa Auxílio Brasil passará a ser operacionalizado agora em novembro, conforme prevê a Medida Provisória enviada pelo presidente ao Congresso, e reiterou que "até dezembro de 2022 ninguém receberá menos do que R$ 400".

PUBLICIDADE