ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Empregos e carreiras

Sem emprego? Momento é bom para vagas temporárias; veja como conseguir uma

Guilherme Pupo/ Folhapress
Imagem: Guilherme Pupo/ Folhapress

Fernanda Santos

Colaboração para o UOL, em São Paulo

08/11/2018 04h00

O Natal é a data comemorativa que mais movimenta empregos temporários no país, e o pico das contratações acontece agora, em novembro. Para quem está desempregado, uma vaga temporária é uma oportunidade de ganhar algum dinheiro e voltar ao mercado de trabalho.

Saiba abaixo que setores estão contratando e como buscar uma vaga, conheça os direitos do trabalhador temporário e veja dicas para ser efetivado.

Leia também:

Setores e vagas em alta

As vagas temporárias começam a aparecer em setembro, puxadas pela indústria, que se prepara para atender a procura do comércio para as compras de Dia das Crianças e de Natal. Com a proximidade do Natal, a tendência muda: é o comércio quem contrata.

"Em meados de novembro, as vagas na indústria começam a cair, e as oportunidades do comércio crescem mais. A demanda de serviços também cresce para atender o comércio e o turismo", disse Alexandre Lopes, diretor administrativo da Asserttem (Associação Brasileira de Trabalho Temporário). A entidade prevê uma alta de 10% na criação de vagas em relação ao ano passado.

Novembro e dezembro são meses especialmente bons para quem busca, por exemplo, trabalho de vendedor, caixa, atendente, garçom, auxiliar de cozinha, motorista de táxi por aplicativo, entre outros.

Como buscar uma vaga temporária

Quem está em busca de trabalho neste fim de ano pode seguir por três caminhos principais:

1. Procurar uma agência especializada

As chamadas empresas de trabalho temporário são registradas no Ministério do Trabalho e autorizadas a fazer uma ponte entre trabalhadores e empresas que querem contratar. Boa parte dessas empresas é associada à Asserttem. No site da associação, o trabalhador pode pesquisar qual a agência mais próxima e conferir as informações de contato.

2. Entregar currículos

Apesar de ser uma maneira conservadora, ainda funciona, segundo Lopes. O trabalhador pode deixar o currículo em papel na portaria das indústrias, empresas ou nas lojas em que gostaria de trabalhar.

3. Cadastrar-se em sites de empregos

Sites de vagas (como Empregos.com, Indeed e Catho) também são uma opção para quem busca um emprego de fim de ano. Apesar de não serem exclusivamente para trabalhos temporários, vários empregadores anunciam suas vagas por lá.

Regras do trabalho temporário

Para ser um trabalhador temporário legal, é preciso ser contratado por uma empresa de trabalho temporário registrada no Ministério do Trabalho.

No ano passado, a Lei 13.429, mudou a Lei do Trabalho Temporário. Agora, o trabalhador temporário pode ser contratado por seis meses, prorrogáveis por mais três meses.

Direitos do trabalhador temporário

O trabalhador temporário tem praticamente os mesmos direitos do efetivo, como remuneração equivalente, recebimento de horas extras, adicional por trabalho noturno, repouso semanal remunerado, férias proporcionais, 13º salário, FGTS e proteção previdenciária, segundo a presidente da Asserttem, Michelle Karine.

A única diferença é na hora da rescisão do contrato: o temporário não tem direito a aviso prévio, nem recebe a multa de 40% sobre o valor do Fundo de Garantia. "Essas verbas são uma indenização pelo trabalhador ser pego de surpresa na demissão. No contrato temporário, ele já sabe a data em que vai sair, então esses valores não são pagos", disse Lopes.

No site da Asserttem, o trabalhador encontra mais leis e artigos sobre seus direitos e deveres.

Dicas para ser efetivado

A Asserttem estima que apenas 8% dos funcionários temporários serão efetivados no próximo ano, mas afirma que novas vagas podem aparecer nos meses seguintes. "Às vezes, o trabalhador fica dois meses numa loja e, no final, não há uma vaga para ele. Mas se ele teve um bom desempenho, dali a 15 dias, um mês, dois meses, aparece uma oportunidade", afirmou Lopes.

Para ficar no radar dos empregadores, é importante fazer um bom trabalho como temporário, segundo a coach Suzana Su. "Por mais temporário que seja, quando o funcionário é excepcional, o empregador vai querer mantê-lo na empresa", disse ela.

Ela listou cinco dicas que podem ajudar:

1. Pense no longo prazo

Se seu objetivo é encontrar um trabalho fixo, pode tratar a vaga temporária como uma oportunidade. Nesse caso, é legal buscar um emprego que já se encaixe nos seus planos para o futuro. "Às vezes, vale a pena recusar uma proposta para o curto prazo se não estiver alinhada com seu objetivo lá na frente."

2. Turbine seu currículo

Antes de começar a procura emprego, cheque se seu currículo está bom ou se pode ser melhorado. É importante destacar seus pontos fortes e apresentar-se bem ao empregador. Uma alternativa é pedir ajuda a algum amigo, antigo chefe ou conhecido que entenda do assunto. Também vale a pena fazer uma boa pesquisa pela internet.

3. Liste suas qualidades

Para chegar mais confiante à entrevista de emprego, Suzana sugere pensar quais são suas cinco principais qualidades. "A pessoa tem que saber seu valor. Não é só porque está desesperada para trabalhar que vai aceitar qualquer coisa."

4. Seja comprometido

Por se tratar de algo temporário, algumas pessoas não levam esses trabalhos tão a sério. "Acontece muito de o funcionário ir trabalhar com corpo mole, ficar no celular. Ainda mais na época de final do ano em que a gente fica pensando na viagem de Réveillon ou Carnaval."

Para quem quer ser efetivado, é importante tratar o trabalho temporário como se fosse permanente. Comprometimento, disposição, pontualidade e proatividade são essenciais. "Nenhum empregador quer alguém preguiçoso. Todo mundo espera um funcionário compromissado e pontual."

5. Seja sincero

Quem quer ser efetivado no trabalho temporário deve ser sincero com o empregador. "Não precisa fingir, montar uma personagem só para conseguir o trabalho, porque, em algum momento, você não vai conseguir sustentar a mentira." Seja honesto sobre suas experiências, habilidades e eventuais dificuldades, sempre mostrando disposição para aprender e melhorar o que for preciso.

Pequenas empresas são a porta de entrada para 55% dos brasileiros

Band News

Mais Empregos e carreiras