PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Juros em alta: Tem de correr para trocar o banco onde financiou sua casa?

Vinícius Pereira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/08/2021 04h00

A queda na taxa básica de juros (Selic) registrada nos últimos anos fez com que muita gente com imóvel financiado procurasse os bancos em busca de uma portabilidade, uma transferência nos contratos. Ou seja: mudar de banco para conseguir juros de financiamento mais baixos. Agora, com o início de uma nova alta dos juros, essa busca se acelerou. Pode ser a última oportunidade de o brasileiro refinanciar uma casa em condições mais favoráveis.

De acordo com dados do Banco Central (BC), o número de pedidos de portabilidade do financiamento imobiliário cresceu 72% em abril, passando de 3.947 pedidos em 2020 para 6.785 pedidos no mesmo mês deste ano. Em março, a alta havia sido de 144%.

Segundo Mario Cezar Oliveira, educador financeiro da Abefin (Associação Brasileira de Educadores Financeiros), essa alta ocorre pela chegada da crise, que reduziu a renda de grande parte dos brasileiros. Também a possibilidade de trocar de financiamento ficou mais conhecida das pessoas.

"A portabilidade continua alta, seja pela conscientização das pessoas ou pela taxa de juros atual em comparação com a de quando o contrato foi celebrado", disse.

De acordo com Oliveira, mesmo com o novo ciclo de alta da Selic, a renegociação do contrato de financiamento ainda vale a pena. A Selic passou de 2% ao ano para 5,25% e deve continuar subindo nos próximos anos.

"Todas as pessoas que compraram imóveis nos últimos anos antes de os juros baixarem certamente contrataram juros superiores aos que se praticam nos novos contratos de hoje. Mesmo com a Selic a 6,5% [prevista para o fim de 2021], os contratos médios de cerca de cinco anos atrás, por exemplo, eram bem mais caros, então existe um espaço para negociação", afirmou.

Diferença é grande

A pedido do UOL, Alberto Ajzental, coordenador do curso de desenvolvimento de negócios imobiliários da FGV, fez as contas de quanto o proprietário economizaria em um financiamento de 80% de um imóvel de R$ 250 mil por 240 meses. Veja quanto economizaria se os juros do contrato seguissem a Selic:

2016

  • Selic: 14,25%
  • Valor total pago: R$ 444.660

2021

  • Selic: 5,25%
  • Valor Total Pago: R$ 379.604

Diferença total: R$ 65.056

Portanto, quem busca a portabilidade de um financiamento iniciado há cerca de cinco anos, quando a taxa de juros estava mais alta, ainda pode economizar um valor relevante. Segundo Gilberto Braga, professor do Ibmec-RJ, quem se interessa pela portabilidade deve, primeiro, buscar o próprio banco para tentar renegociar.

"Normalmente, o que sugerimos é que se faça um processo de conversas com o próprio agente financiador porque assim você não precisa fazer novos documentos entre as partes", disse.

"Quando você troca de instituição, você tem toda uma formalidade requerida. Hoje, há a possibilidade de simular novos contratos. Basta fazer isso e apresentar no banco original para uma conversa", afirmou.

De acordo com Braga, os custos variam, a depender da localidade, aquisição de seguros e outros itens. O importante é observar todas as taxas envolvidas, pedindo o CET (Custo Efetivo Total). Mesmo assim, a renegociação normalmente vale a pena, já que o montante economizado pode cobrir esse processo.

Além disso, atualmente é o melhor momento para uma renegociação, já que a Selic deve continuar a subir, ao menos no curto prazo.

"Até o cenário de sucessão presidencial estar definido, este é o melhor momento. Agora, quando você fala em médio e longo prazo, é impossível dizer quando as taxas podem estar melhores", disse.

Como fazer?

O passo a passo para realizar uma portabilidade do financiamento imobiliário é simples. Confira:

  1. Simular um novo financiamento, mesmo que seja pela internet, em um banco concorrente.
  2. Com a simulação em mãos, o cliente pode ir até o banco onde possui o financiamento e pedir a renegociação.
  3. Caso o banco atual não queira negociar, o cliente pode ir ao novo banco e pedir a portabilidade.
  4. O novo banco irá fazer uma análise de crédito e, se aprovado, pedirá os documentos necessários para a portabilidade e dará início ao processo.
  5. Com o processo aprovado, o cliente deverá assinar o contrato comprovando a mudança de financiamento para a nova instituição financeira
PUBLICIDADE