Só para assinantesAssine UOL

3 motivos que podem fazer o seu planejamento financeiro dar errado

Se nem quando marcamos um compromisso temos certeza de que iremos cumpri-lo todas as vezes, por que acreditar que com as nossas finanças seria diferente? É fato que o ideal é você se planejar e se esforçar para manter o cronograma. Mas nem sempre isso é possível, e logo vem aquela sensação frustrante de não conseguir concretizar o que planejou com seu dinheiro.

Perguntas como "por que será que isso aconteceu?" ou até mesmo "onde é que eu estava?" podem passar pela cabeça. Nesses momentos, lembre-se de que a vida acontece muito rápido, às vezes por decisão nossa, outras vezes não. Veja alguns exemplos de quando a "desculpa" é nossa:

1) Imprevistos o tempo todo

"Eu tinha me planejado para guardar dinheiro esse mês, mas aconteceu um imprevisto e tive que usar esse valor". Você se lembra de ter escutado isso de alguém ou você mesmo já ter falado? Sim, é mais comum do que a gente gostaria. O dinheiro guardado no presente pode ser a nossa emergência do futuro...

2) Controle emocional

"Vi uma promoção imperdível e precisei aproveitar, foi maior do que eu". Impulsos podem trazer um impacto considerável no nosso dia a dia. É importante ficar de olho para que ele não se torne algo constante. A falta de resistência à pressão social para consumir e às gratificações de "eu mereço" comprometem as metas financeiras de longo prazo.

3) Circunstâncias da vida pessoal

"Tenho aniversários, casamentos, batizados, muitas comemorações em um período curto de tempo". Realmente, as "obrigações" sociais contam muito no orçamento mensal. Vale aqui fazer uma triagem dos eventos mais importantes para marcar presença ou até inovar em presentes mais criativos se o bolso estiver apertado.

A verdade é que está tudo bem se o orçamento precisar passar por mudanças, já que nada na vida é tão preto no branco. O jeito é tentar entender rapidamente o que houve para traçar uma nova rota que seja possível de colocar em prática. Nem todo plano sai da forma como realmente foi programado. A vida vai acontecendo e ajustes são situações que precisamos normalizar. Isso também acontece com as suas finanças.

Antes de tudo, entenda se o seu objetivo é alcançável. Se ele estiver muito difícil de ser batido, é provável que você se sinta desmotivado. Metas reais podem levar você mais longe.

Continua após a publicidade

Em seguida, que tal fazer uma revisão do seu planejamento financeiro com mais frequência? Veja se ele continua fazendo sentido para garantir que o objetivo seja alcançado. Dessa forma, você consegue reajustar o que saiu da linha, reprogramar rota e continuar à frente de decisões conscientes do seu dinheiro.

O UOL Economia é de propriedade do Universo Online S.A., sociedade que controla as empresas do Grupo UOL. O Grupo UOL tem em sua composição empresas que exercem atividades reguladas no setor financeiro. Apesar de o Grupo UOL estar sob controle comum, os executivos responsáveis pelo Banco Seguro S.A. são totalmente independentes e as notícias, matérias e opiniões veiculadas no portal tem como único objetivo fornecer ao público elementos a título educacional e informativo sobre o mercado e produtos financeiros, sendo baseadas em dados de conhecimento público na data de sua divulgação, conforme fontes devidamente indicadas, e condições mercadológicas externas ao Grupo UOL que podem ser alteradas a qualquer momento, mas sem constituir qualquer tipo de relatório de análise, recomendação, oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes