IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Projeção do IPCA sobe novamente e se aproxima dos 6%, mostra Boletim Focus

10/04/2023 05h40

O Boletim Focus divulgado nesta segunda-feira (10) mostra a segunda alta consecutiva nas projeções de inflação para o ano de 2023.

Agora, as estimativas do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para este ano são de 5,98%, conforme as novas projeções do Boletim Focus. Anteriormente o mercado financeiro estimava 5,96%.

A expectativa para o IPCA em 2024, da mesma forma, foi elevada. Agora o mercado espera 4,14% de inflação, ante 4,13% na edição do Focus da semana anterior.

Juntamente com isso, o Focus do Banco Central (BC) mostra que as expectativas para a Selic seguem elevadas, estimando juros de 12,75% neste ano e de 10% no ano que vem.

Até então, era consenso que o ano de 2024 não teria juros de dois dígitos, dadas as projeções na casa dos 9% nas semanas anteriores.

Por fim, o Boletim Focus manteve as projeções do dólar para 2023, mas derrubou as estimativas para o ano de 2024.

No Produto Interno Bruto (PIB), as projeções foram elevadas para 2023 e diminuídas para o ano que vem.

Resumo do Boletim Focus

Veja, em detalhes, as projeções mais importantes para 2023 e 2024:

2023
  • IPCA: a projeção aumentou para 5,98%
  • PIB: a projeção aumentou para 0,91%
  • Dólar: a previsão do câmbio segue em R$ 5,25
  • Taxa Selic: a previsão segue em 12,75%
  • Balança Comercial: a expectativa para o superávit segue em US$ 55 bilhões
  • Investimento Estrangeiro Direto: a previsão segue em US$ 80 bilhões
  • Dívida do Setor Público: a previsão subiu para 61,15% PIB
2024
  • IPCA: a projeção aumentou para 4,14%
  • PIB: a projeção caiu para 1,44%
  • Dólar: a previsão do câmbio caiu para R$ 5,27
  • Taxa Selic: a previsão segue em 10%
  • Balança Comercial: a expectativa para o superávit caiu para US$ 52,44 bilhões
  • Investimento Estrangeiro Direto: a previsão segue em US$ 80 bilhões
  • Dívida do Setor Público: a previsão segue em 64,5% PIB

O Boletim Focus é elaborado semanalmente pelo Banco Central. São utilizadas as projeções dos especialistas das 100 principais instituições ligadas ao mercado financeiro do Brasil para juros, IPCA, câmbio, Selic e outros indicadores.