PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Gerdau valoriza 6,5% com minério em alta e retomada de obras na China

Funcionário trabalhando na Gerdau - Divulgação/Gerdau
Funcionário trabalhando na Gerdau Imagem: Divulgação/Gerdau
Conteúdo exclusivo para assinantes

Lílian Cunha

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/04/2022 13h22

Com a alta de 2,6% do minério de ferro hoje na China, as empresas de metais brilham na Bolsa de Valores de São Paulo. O destaque são as ações da Gerdau (GGBR4), com alta de 6,5%, cotadas a R$ 28,35.

A Gerdau é a maior empresa brasileira de aço. Ela também é uma das principais fornecedoras de aços longos (usados na fabricação de máquinas, eixos e ferramentas) nas Américas e de aços especiais no mundo.

O minério de ferro é a principal matéria-prima do aço. Depois de caírem por dois dias consecutivos, os preços voltaram a subir, uma vez que diminuíram as preocupações alimentadas pelo surto de Covid-19 nas maiores cidades chinesas.

Os preços do aço também se recuperaram hoje, conforme agências internacionais, depois que o presidente chinês Xi Jinping prometeu intensificar obras de infraestrutura para impulsionar a demanda doméstica e alavancar o crescimento econômico. Ele pediu mais projetos em transporte, energia e conservação de água.

Isso, claro, é bom para a Gerdau, que pode vender mais para essas obras na China e mais caro. Por isso as ações sobem.

E é boa hora para comprar Gerdau?

Na semana passada, o Bank of America (BofA) elevou o preço alvo de Gerdau de R$ 48 para R$ 50, acreditando numa potencial alta de 69,9% para os papéis da empresa, reiterando recomendação de compra.

O banco diz que os efeitos da guerra entre Rússia e Ucrânia nos preços do aço devem ser sentidos no segundo trimestre.

A Mirae Asset também recomenda compra, com preço alvo de R$ 38,27.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.